Entrevista com Duda Falcão, Vampiros, @AVEC_EDITORA

por há 3 anos e 172 leituras

Confira entrevista concedida pelo autor Duda Falcão, que participa da Coleção Sobrenatural Vampiros com o conto O Vampiro Cristão.duda falcão

Pergunta: Uma temática tão ampla como Vampiros é difícil de escrever? Quer dizer, você (autor que está lendo a pergunta) teve dificuldades para elaborar o seu conto por causa da temática?

R.: Talvez seja difícil para um escritor que nunca tenha lido livros sobre vampiros ou obras de horror. Eu considerei uma tarefa trabalhosa, como escrever qualquer outro conto, mas não difícil. De qualquer forma, uma boa história sempre necessita de pesquisa.

Pergunta: Falando em vampiros, qual é o seu vampiro(a), personagem da literatura, preferido?

R.: Drácula é o vampiro clássico. Representa o vampiro das narrativas góticas e de horror. Sem dúvida, meu preferido.

Pergunta:  Com a mudança dos tempos não há mais uma fórmula monstro/herói, você acha que isso foi uma melhoria?

R.: A literatura é composta por fórmulas, técnicas e estruturas que imitam a realidade. Portanto, imitar ou representar a realidade é um ato ficcional, sendo assim um composto de fórmulas. Se uma fórmula é melhor do que outra, o que fará diferença na balança é a maneira como o autor se expressa, como constrói sua obra, seus cenários, seus diálogos, seus personagens. Uma história não é melhor porque o monstro é antagonista do herói, ou porque o herói é o monstro, mas sim se o monstro ou o herói são mais humanizados. A literatura é a representação da própria vida humana. Nós, humanos, somos a medida de nós mesmos em qualquer situação, mesmo que existam monstros irreais em nossos devaneios literários. Em resumo, na minha perspectiva, é melhoria literária a observação da condição humana com ou sem fórmula aparente.

Pergunta:  Escolha um dos personagens de seu conto e fale sobre ele.

R.: O vampiro cristão é o protagonista do meu conto. Criei esse personagem com a intenção de mostrar um vampiro incomum – raro – talvez único. Já li sobre vampiros que não se incomodam com a presença de objetos sagrados. Mas um vampiro, que é católico, continua acreditando em Deus, mantém os seus votos de fé e é capaz de realizar um exorcismo, não cheguei a conhecer na literatura.

Pergunta:  Falando um pouco de você, qual é o seu tipo de literatura? O que você lê por prazer?

R.: Leio por prazer livros que eu considero bons. Ou seja, se começo a ler um livro e não gosto, eu o fecho e o coloco de lado. Em geral, minhas preferências de gêneros são narrativas de horror, ficção científica, fantasia e aventura. Gosto também de ler histórias em quadrinhos, role play game e livros acadêmicos de história.

Pergunta:  Esses livros e autores que você gosta influenciam na hora que você escreve?

R.: Certamente! Seres humanos são como esponjas, absorvemos não só o que lemos, mas toda a experiência que nos circunda e nos atinge. A literatura, no caso do escritor, é o escoamento das experiências que foram absorvidas em leituras, em salas de cinema, em diálogos com os amigos, na universidade, em viagens, etc. Tento destilar nas páginas que escrevo um pouco de Lovecraft, Poe, Stephen King, Ray Bradbury, Robert E. Howard e Neil Gaiman, alguns dos meus autores favoritos.

Pergunta:  Você tem algum vicio de escrita? Algo que não possa faltar na hora de escrever, ou algum clichê que goste de usar?

R.: Talvez. Sempre escrevo literatura com ênfase no horror, com algumas inserções na ficção científica, na fantasia e ultimamente no conto policial. Não faltam monstros nos meus trabalhos. Eles sempre aparecem de uma ou outra forma.

Pergunta:  Como foi a experiência de participar da Coleção Sobrenatural: Vampiros?

R.: Para mim está sendo ótimo, já que sou um dos idealizadores da Coleção junto com o Editor Artur Vecchi.

Pergunta:  Conte para os nossos leitores, sobre suas obras já publicadas, e projetos para o futuro.

R.: Publiquei até o momento mais de trinta contos em antologias diferentes. Em 2012 foi lançado o meu primeiro romance, Protetores, pela Editora Underworld. No ano de 2013, lancei Mausoléu, um livro de contos de horror pela Argonautas Editora.
Atualmente estou trabalhando no volume 2 da Coleção Sobrenatural da AVEC Editora.

Em novembro será lançado mais um livro do qual tive oportunidade de ser o Coordenador Editorial – Tu Frankenstein II – que será publicado pela Editora Besouro Box.

Em abril do ano que vem deverá ser publicada mais uma obra que organizo pela Argonautas Editora – Herdeiros de Dagon.

Para novembro de 2015 pretendo publicar um romance de aventura intitulado Hylana nas Terras de Lhu, de aventura e fantasia.

Sou um dos idealizadores da Odisseia de Literatura Fantástica e também participo da curadoria do Tu Frankenstein, evento que ocorre na Feira do Livro de Porto Alegre

Eu tenho que dizer que adorei o conto do Duda na Coleção Sobrenatural: Vampiros, realmente um vampiro tão devoto, mais devoto que alguns cristão não-vampiros, decidido a provar que sua fé é a maior das coisas foi muito interessante! Espero que em algum momento Duda retome ele, me parece que ele tem uma missão divina! Hehehe.

Você pode conhecer um pouco mais do autor e suas obras AQUI.  Eu adorei a entrevista, é sempre bom conhecer um pouquinho mais desses autores maravilhosos!! E viva a Literatura Nacional!

Beijinhos da Paty ;)

Paty

Pode me chamar de Paty, sou uma libriana sentimental e cabeça dura que gosta de escrever, Gosto de vampiros e anjos e tudo aquilo que me tira da realidade, livreira por vocação. Insegura e corajosa, nervosa e determinada, são as contradições que fazem de mim quem eu sou.

Facebook Instagram Twitter Google+

Trackbacks/Pingbacks

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales