Resenha: Para educar crianças feministas @CiaDasLetras

por há 2 semanas e 83 leituras

Sinopse:

Após o enorme sucesso de Sejamos todos feministas, Chimamanda Ngozi Adichie retoma o tema da igualdade de gêneros neste manifesto com quinze sugestões de como criar filhos dentro de uma perspectiva feminista. Escrito no formato de uma carta da autora a uma amiga que acaba de se tornar mãe de uma menina, Para educar crianças feministas traz conselhos simples e precisos de como oferecer uma formação igualitária a todas as crianças, o que se inicia pela justa distribuição de tarefas entre pais e mães. E é por isso que este breve manifesto pode ser lido igualmente por homens e mulheres, pais de meninas e meninos. Partindo de sua experiência pessoal para mostrar o longo caminho que ainda temos a percorrer, Adichie oferece uma leitura essencial para quem deseja preparar seus filhos para o mundo contemporâneo e contribuir para uma sociedade mais justa.

Um livro para carregar na alma.

Quando li o livro Sejamos todos feministas, já fiquei “chapada” – se assim posso dizer – com a explanação tão sincera do pensamento mais igualitário que tive o prazer de ler. Se quiser, pode espiar no site da editora parceira mais sobre esse livro, clicando aqui.

O que significa ser feminista no século XXI? Por que o feminismo é essencial para libertar homens e mulheres? Eis as questões que estão no cerne de Sejamos todos feministas, ensaio da premiada autora de Americanah e Meio sol amarelo

Desde então, a autora passou a ser uma grande referência para mim e a oportunidade de ler mais esse livro me encheu de alegria. O livro já tornou-se obrigatório para a sociedade como um todo e sua abordagem clama por um mundo mais justo.

Em Para educar crianças feministas, a autora responde a pergunta que faz título a obra e nos presenteia com uma lista de quinze sugestões para uma educação feminista. É legal, sendo mãe, refletir sobre todos os pontos abordados e acho que podemos (TODOS)  pelo menos tentar aplicar em nossos filhos e crianças próximas.

Todo mundo vai dar palpites, dizendo o que você deve fazer, mas o que importa é o que você quer fazer…

Achei fantástico, pois muitas vezes só ouvimos ou lemos apontamentos sobre o que não fazer/ ensinar e assim mostrando somente falhas e não soluções. Aqui é o contrário, de forma sensível, inteligente e objetiva ela nos dá dicas práticas. Impossível não sair recomendando esse livro, que expandiu meus pensamentos. <3

Um texto comovente e propositivo de uma das maiores escritoras contemporâneas sobre como combater o preconceito pela educação.

Aproveite e leia um trecho Aqui!

Acredito que o caminho sempre será a educação e sinto-me melhor depois dessa leitura. Ah, a autora também tem outro livro que já estou namorando, chamado Hibisco Roxo e Americanah (que será adaptado para os cinemas) ambos pela CIA DAS LETRAS. Além de o título Meio sol amarelo.

Cinco estrelas douradas. Obra maravilhosa!

Chimamanda Ngozi Adichie
Título original: DEAR IJEAWELE OR A FEMINIST MANIFESTO
Tradução: Denise Bottmann
Capa: Claudia Espínola de Carvalho
Páginas: 96
Lançamento

Compre Aqui

Ju Lund

Escritora, graduanda em Artes Visuais,Téc. em turismo e hotelaria, gaúcha de Pelotas que adora assistir muitos filmes e séries de tv. Viciada em Lit. Fantástica. Fundadora do site (em 04/10) e Editora Chefe deste Portal. No Twitter @aJuLund

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

(casa nova)