Resenha O Beijo Traiçoeiro, Editora Seguinte

por há 1 semana e 58 leituras

Sinopse: Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas. Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego.

 

Hey pessoas! Hoje estou aqui para falar de um livro que meio que virou um caso de amor e ódio para mim, sobre eu gostar ou não dele, se mais amor ou mais ódio, vai ter que ler a resenha toda para saber (:D). O Beijo traiçoeiro, de Erin Beaty é a minha cortesia da Editora Seguinte para o portal.

A autora liberou uma propaganda desse livro a comparando muito a Jane Austin e, até onde me informei, direcionando para Orgulho e Preconceito, que eu amo, então já pode imaginar que comecei a leitura com exectativas muito altas.

Sage é uma garota decidida a não se casar por conveniência. Vivendo num mundo em que todos os casamentos respeitáveis são escolhidos por casamenteiras  e sendo que ela foi criada pelo pai, cujo casamento fora por amor, fez com que se decidisse desde cedo a escolher o próprio marido, caso  decida se casar.

Órfã desde os 13 anos, aos 16 o tio a obriga a ver a casamenteira a fim de arranjar um casamento de respeito, diferente da situação de seus pais. Porém tudo dá errado e ela se torna aprendiz de casamenteira, profissão que nunca desejou, mas irá lhe garantir liberdade de seu tio.

Depois disso, Sage é enviada junto com várias moças ao Concórdium, um evento onde a casamenteira irá decidir o par de cada menina. Ela vai disfarçada como uma das noivas, mas seu objetivo é estudar as candidatas e, porque não, os principais soldados de sua escolta, a fim de decidirem que combina com quem.

Enquanto as moças se ocupam em se preocupar com futuros maridos e Sage segue investigando, os Soldados liderados pelo Capitão Quinn as escoltam enquanto espionam os locais por onde passam até que Sage chama a atenção. O Rato, um soldado disfarçado de cocheiro, se aproxima dela e percebe que ela escreve algo secreto em um livro e decide ficar ao lado dela, tanto para descobrir se ela é uma espiã e, se não for, extrair dela informações sobre o que acontece lá dentro.

É aí que surge a amizade entre Ash Carter, o soldado, e Sage Fowler, que logo vai se transformando em algo a mais. Ela sabe que os soldados não contam tudo para ela, mas sabe que eles têm seus motivos, porém é com o pouco que sabe que Sage ajuda não apenas como espiã, mas como estrategista.

Vou dizer que a espionagem do Rato me pegou direitinho! Eu fiquei parada depois de descobrir algo em um ponto pensando COMO ASSIM? COMO EU NÃO VI ISSO ACONTECER? SENTI O ENGANO JUNTO COM OS OUTROS PERSONAGENS. Parabéns para a autora, arrasou.

Sobre o que eu falei de expectativas, eu não consegui muitas comparações entre os livros além do fato de serem de época. Achei um leitura difícil na parte em que os soldados estavam envolvidos, não sei se fui só eu, mas fiquei bem perdida no desenvolvimento das cenas de ação. Isso poderia sim melhorar, mas ela compensa tudo isso com uma história maravilhosa, com personagens interessantes, espertos e muito amáveis. O meu personagem favorito é o Charlie, irmãozinho do Capitão Quinn, uma criança maravilhosa que rende grandes emoções.

E por falar em emoções, tem fortes emoções por aqui. Vale muito a pena a leitura, eu semmpre falo isso, mas é que ler nunca é demais. É uma história bonita, romântica, com ação e muita espionagem que você vai gostar muito se é um fã do gênero que a Seguinte publica.

Essa foi a MINHA opinião, conta a SUA pra mim? Curta, comente e compartilhe. Te vejo depois do próximo “fim”.

Minha nota para ele é de QUATRO smileys!

 

 

Ficha Técnica:
Autor: Erin Beaty
Editora: Seguinte
Ano: 2017
Páginas: 440
Skoob: O Beijo Traiçoeiro
Onde Comprar: Amazon, Americanas

Amanda

Hey pessoas! Sou Advogada, tenho 23 anos, Sul-mato-grossense, Nerd assumida, amante de livros, música clássica e rock; mais falante que o burrinho do Shrek e incapaz de deixar uma sala em silêncio por mais de 1 min – pelo menos dizem que sou engraçada, vai saber. Não sou hiperativa, mas tô quase lá! Ah e por fim, uma romântica incorrigível – não aceito final triste em livros, NEVER – #Feliz :D

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales