Resenha III de Canção de Ninar, @editoraseguinte

por há 3 meses e 170 leituras

Sinopse: “Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.”

Mais um livro fofo da Sarah Dessen. Percebo um padrão nos livros dela e confesso que gosto desse padrão: histórias que parecem ser contadas diretamente para você, personagens fofos, melhores amigas que todo mundo gostaria de ter, romance, drama famílias, aprender a dar a voltar por cima, amadurecer e encontrar seu caminho no mundo.

Sejam bem-vindos a vida de Remy Starr. Filha da grande escritora Barbara Starr, Remy e seu irmão mais velho, Chris, foram criados praticamente um pelo outro. Com uma mãe escritora, que estava sempre imersa em seus romances de tirar o fôlego e envolta com seus personagens, Remy e Chris aprenderam desde cedo a se virarem sozinhos, sem esperar que um adulto realmente tomasse conta deles.
Barbara Starr, passou pela vida colecionando romances, maridos e desilusões. Indo para seu 5 casamento, ela tem a esperança que dessa vez será tudo diferente, mas Remy não acredita muito nisso. Aliás, Chris também não. Parece que as únicas pessoas que acreditam que dessa vez será para valer é a namorada de Chris, Jennifer Anne, e a própria Barbara.

“… Eu já não tinha mais nenhuma ilusão a respeito do amor. Ele vinha, ele ia, deixava vítimas ou não. As pessoas não eram feitas para ficarem juntas para sempre, independentemente do que diziam as músicas.” 

Quando Remy vai à Concessionária de Don, noivo de Barbara, para acertar alguns detalhes do casamento (que é organizado por Remy, mais uma vez) acaba esbarrando em Dexter, um músico fofo e desajeitado, que se encanta por Remy à primeira vista e tem certeza de que eles estão predestinados a ficar juntos.

“Fiquei pensando que a gente tinha alguma coisa em comum. Senti uma química, vamos dizer. E tive a sensação de que alguma coisa grande estava para acontecer. Com nós dois. A sensação de que nascemos para ficar juntos. ”

Lógico que Remy não dá o menor cartaz aos esforços de Dexter e segue seu caminho. Mas, logo eles se encontram novamente, dessa vez no Bendo, o barzinho local que Remy e sua turma frequentam, e se existia alguma chance de Remy se interessar por Dexter, ela evapora ao descobrir que Dexter é vocalista da banca que está tocando ali.

Remy é conhecida por ter namorados com períodos fixos: ela não se apaixona, ele não namora por mais do que um determinado período, os meninos por quem se interessa temq eu ser certos padrões e, definitivamente, ser músico é o maior defeito que um homem poderia ter.

O pai de Remy era músico e morreu sem conhecer a filha direito. Quando Remy nasceu, seu pai estava viajando em turnê e compôs a música “Canção de Ninar” que ficou super famosa, mas para Remy é como uma espécie de maldição…

“Esta canção de ninar
Tem poucas palavras
Apenas alguns acordes
Neste quarto vazio
Mas você pode ouvir e dormir
Aonde quer que vá
Vou te decepcionar
Mas esta canção vai continuar…”

Ela acredita que todos os homens irão decepcioná-la e depois de ver o desfile de maridos de sua mãe, deixou de acreditar no amor. Tudo que ela mais deseja é que o verão acabe logo e que ela possa seguir sua vida na faculdade do outro lado do país, mas ela não contava com o charme de Dexter e sua perseverança. O rapaz desajeitado é encantador, e fofo, e engraçado, e lindo… Como resistir?

“… Toda a nossa trajetória, desde o dia em que nos conhecemos, parecia um longo sonho, atribulado e estranho, cheio de coisas que deviam fazer sentido, mas não faziam… e talvez fosse por isso que nos encontrávamos o tempo todo. Ou talvez ele só fosse persistente ao extremo. De qualquer modo, eu tinha a impressão de que estávamos em uma encruzilhada. Era preciso tomar uma decisão.”

Remy e Dexter emplacam um relacionamento que para ela tem prazo certo para acabar: no final do verão. Mas, para Dexter, eles têm uma chance de fazer dar certo, independentemente de onde eles estiverem.

Acompanhamos esse romance fofo junto com as melhores amigas de Remy (Lissa, Jess e Chloe) e dos amigos e companheiros de banda de Dexter (John Miller, Ted e Lucas) e vamos vendo que o amor não segue uma lógica, não é racional, não tem explicação e a gente não escolhe por quem se apaixona.

“… E tudo se resumia a amor, ou a falta dele. Tudo o que arriscamos, sem saber muito bem, ao nos apaixonarmos ou nos afastarmos e nos fecharmos, protegendo nosso coração com toda força.”

O livro é narrado em primeira pessoa e isso nos dá uma visão do que Remy sente e o quanto ela aprendeu a desacreditar no amor como uma forma de se defender. Não concordei com algumas atitudes de Remy, mas consigo entender os motivos, e relevar algumas atitudes, principalmente se consideramos que ela tem apenas 17 anos.

“Fui para o carro e minhas amigas me observavam do capô de Lissa. Quando peguei a estrada, olhei pelo retrovisor e as vi: estavam acenando, agitando as mãos no ar, gritando alto, chamando meu nome. O quadrado daquele espelho era como uma moldura, sustentando a imagem delas se despedindo, me encorajando, até sumir lentamente da visão, cada centímetro efêmero, enquanto eu mudava de direção.”

Quem gosta de romances e histórias sobre amadurecimento, amizade, família, tem tudo para gostar de Uma Canção de Ninar. 4 doces brigadeiros para esse doce livro.

Xero grande e até a próxima.
Cris Gomes

Ficha Técnica:

Título original: This Lullaby
Autora: Sarah Dessen
Editora: Seguinte
Ano: 2016
Páginas: 320
Compre AQUI: Amazon / Saraiva / Americanas

CrisGomes

Casada; paraibana; viciada em doces; tímida; louca por livros. Já vivi mil vidas através dos livros... ;)

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales