Resenha de The Silent Waters, @BrittainyCherry

por há 2 meses e 159 leituras

Momentos.
Nossas vidas são uma coleção de momento. Alguns extremamente dolorosos e cheios das dores do passado. Alguns bem esperançosos e cheios de promessas do futuro.
Eu tive muitos momentos em minha vida, momentos que me transformaram, que me desafiaram. Momentos que me assustaram e que tomaram conta de mim. No entanto, os maiores momentos — os mais desoladores e de tirar o fôlego — todos incluíam ele.
Eu tinha dez anos quando perdi minha voz. Uma parte de mim foi roubada e a única pessoa que conseguia realmente ouvir o meu silêncio era Brooks Griffin. Ele era a luz nos meus dias sombrios, a promessa do amanhã, até um tragédia encontrá-lo. Tragédia que eventualmente o afogou em um mar de memórias.
Essa é a história de um garoto e uma garota que amaram um ao outro, mas que não amavam a si mesmos. Um história de vida e morte. De amor e promessas quebradas.

De momentos.(Tradução livre)

A cada livro Brittainy surpreende e me fascina mais. Uma tragédia no passado, depois passado e presente comprometidos por famílias desestruturas e agora uma gota que pinga no mar e faz inúmeras ondas na água, um momento que desestrutura toda uma vida. Ar, fogo e água. Sem sombras de duvidas esse é o livro até agora mais profundo, a família Franks é sugada para profundidade do mar, o livro mostra com um ato pode, e as vezes faz transformações na vida de inúmeras pessoas.

No prologo, temos Maggie com 6 anos e seu pai,Eric , se mudando para casa de Katie e conhecendo “os irmão” Cheryl e Calvin,e seu amigo Brooks.O livro começa realmente 4 anos depois, quando essas duas micro famílias se tornaram uma só.

E lógico que o Brooks tinha de ser alguém importante na historia, então de primeira vemos cartas trocadas pelos dois, e é uma das coisas mais fofas que vi na vida. A inocência e vivacidade que crianças demonstram amor.

E a dinâmica dos irmãos e amigos é linda também, a autora dosou bem os momentos alegres, com os tensos que irão aparecer ao virar das paginas.

Um momento, um simples descuidar da mãe, o não poder escolher as flores para o casamento e o atraso na escolha da gravata, os e se da vida… Maggie está na hora errada, no local mais errado ainda, e acaba presenciando um homicídeo, cheiro de alcaçuz e cigarro, aquela tatuagem e os olhos, olhos do diabo.Olhos que a perseguiriam por anos.

“Shh.[…]Shhiuuuuu”

Maggie se aprisiona dentro do seu mundo, após conseguir fugir do assassino do bosque, ela ouvi e passa a viver sobre ameça. Um momento que tira tudo dela.

Brittainy trata de problemas psicologicos de forma tão maravilhosa, suas linhas traçam além da história da Maggie a de milhares de pessoas que se submetem a grades invisíveis que norteiam.

Relacionamentos abusivos tão falados na mídia agora são falados nesse livro também. Cherys  tem uma fase rebelde e se envolve com Jordan, e cada agressão vivida ela se acha merecedora do sofrimento.

“As vezes nossas mentes agiam como uma forma de kryptonita, e nós tínhamos uma responsabilidade com nossa autoestima para dizer agressivamente para se foder com suas mentiras. 

Eu não tinha culpa. “

A culpa é quase outro personagem nessa história, a mãe que não ficou de olho na menina, a vizinha que não deixou a menina escolher as flores para o buquê, a dúvida na gravata e principalmente a culpa da Maggie por não ter obedecido a mãe… esse livro é maravilhoso para entendermos de empatia. Para mantermos a cabeça longe de preconceitos, de estereótipos e de nos acharmos donos da razão.

“‘Isso é para você. É um colar de amizade. Uma âncora. Eu prometo ser seu amigo, ser um bom amigo. Quer dizer,eu vou tentar o meu melhor. Eu serei sua âncora. Eu vou te ajudar a ficar no chão quando você sentir que está se afastando. Eu só..’ Eu suspirei, olhando para o talismã em minha mão. ‘ Eu quero que você sorria de novo. Eu quero que você tenha as coisas que você sempre quis, e eu vou trabalhar duro para ter certeza de pegá-las, também,  mesmo que seja um cachorro chamado Skippy e um gato chamado Jam[…] Eu preciso que você saiba que mesmo que você decida nunca falar novamente, você sempre terá alguém para te ouvir, Maggie'”.

Brooks desde os 10 anos é a âncora da Maggie, e aprendemos que é fundamental o apoio e que não devemos super proteger pessoas feridas se não suas feridas nunca cicatrização. Brooks realmente cumpre sua promessa e mantém os pés de Maggie no chão por anos, mas será que é possível manter um relacionamento com uma pessoa que tem ataques de pânico, não fala e não consegue sair de casa?

E o que acontece se algo acontecer com Brooks? Navio sem âncora tem que seguir caminho, e Maggie?

Esse foi um livro gostoso de ler, quando vi estava nas páginas finais e não sei o que será de mim após o último livro.

The Silent Waters foi uma aprendizagem para mim, revi vários conceitos de psicologia que estudei na faculdade. Espero que compre o livro quando chegar a Record lançar, pois vale muito a pena.

“Vamos sair por essa porta da frente em direção ao carro. Quando esses pensamentos de preocupação e dúvida começarem a surgir em sua mente, você continua caminhando, certo? Mesmo se você estiver com medo, você continua.  Quando as dúvidas ficarem mais altas, você corre.”

Coloquem isso na cabeça e não existirá limites em sua vida.

Ficha Técnica:
Autora: Brittainy C. Cherry
Páginas:335         Ano: 2016
Skoob:  O Silêncio da Água  (Elementos#3)
Onde Comprar: Amazon (EUA)

 

JuTorres

Estudante de Psicologia, paulista. Fascinada por série, filmes, livros e um bom rock...Colaboradora Oficial desde setembro/ 12. No Twitter pessoal @jupsique

Facebook Instagram Twitter
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

(casa nova)