Resenha de Por que ler os clássicos.

por há 4 anos e 918 leituras

capaLeia minha resenha de Por que ler os clássicos do autor Italo Calvino, publicado pela Ed. Cia das Letras.

Sinopse:

O que é um clássico? E por que lê-lo? Este livro fornece várias respostas a essas perguntas. Calvino desentranha as diversas facetas de um clássico, para depois iluminar o leitor com uma leitura de seus próprios clássicos. O livro é uma coletânea de artigos sobre os mais de trinta expoentes da tradição ocidental – Voltaire, Balzac, Stendhal, Flaubert, Dickens, Tolstoi, Borges, Montale, Homero, Ovídio…”

Resenha:

Eis um livro diferente! Recebeu o Prêmio Jabuti (1993) de Melhor Produção Editorial de Obra em Coleção, possui 280 páginas e uma bela Tradução de Nilson Moulin. A Capa simples e muito bonita é de Raul Loureiro. Lançado em 1993 por nossa editora parceira Cia das Letras é uma boa dica de leitura.

Mas, calma ai! Antes vamos aos detalhes do meu comentário. O Livro não era nada do que esperava. Por que ler os clássicos é um compilado de textos do autor Calvino. Não é um livro poético, nem mesmo didático mas acho super legal para quem está começando a ler e em busca de motivos para ler os clássicos.

Para quem está afim de abrir o leque de possibilidades literárias a sua frente, aqui está o livro. Talvez não tenha servido para mim. Talvez não sirva para você. Mas certamente vai servir para aqueles, como já escrevi aqui, que começam a desbravar a literatura.

A obra não busca dar a resposta de “Porque você deve Ler os Clássicos”. Não! Mas ela instiga, ensina, ajuda… de forma tranquila e leitura fácil.

Fiquei encantada pelo texto – textos – do autor. Ele é muito charmoso! Fora isso, suas explanações não são chatas e o livro divide-se em duas partes.

A primeira vem com as explicações e conceitualizações do autor, depois que a pessoa fica por dentro do assunto ele começa a abordar as obras e os autores. Essa segunda parte eu li rapidinho, pois pretendo voltar a ler com mais calma, mas isso não diminuiu sua importância. Ao contrário, mostra o quanto achei interessante!

Nomes famosos como Voltaire enchem os olhos, mas ele fala de outros que não conhecia. Achei bárbaro! Quer saber mais de…hum, Madame Bovary ou Moby Dick? No livro tem!

Li em um comentário que Calvino era um crítico, super intelectual e tal… Não sei, mas se for é um bem diferente. :)

Quer ler um bom livro? Leia esse. Além disso ele te dá ótimas dicas de outros livros maravilhosos que você (e eu) precisa ler!!! Recomendo para todas as estantes.

Sobre o autor:
Nasceu em Santiago de Las Vegas, Cuba, em 1923, tendo ido logo a seguir para a Itália. Participou da resistência ao fascismo durante a guerra e foi membro do Partido Comunista até 1956. Em 1946 instalou-se em Turim, onde doutorou-se com uma tese sobre Joseph Conrad.

Publicou sua primeira obra, Il sentiero dei nidi di ragno, em 1947. Com O visconde partido ao meio, lançado em 1952, o autor abandonou o neorrealismo dos primeiros livros e começou a explorar a fábula e o fantástico, elementos que marcariam profundamente a sua obra. Nos anos 1960 e 1970 aprofundou suas experiências formais em livros como As cidades invisíveis e Se um viajante numa noite de inverno.

Considerado um dos maiores escritores europeus deste século, morreu em 1985. Agora curta, twitte, clique em +1 e compartilhe. Isso nos deixará felizes, mas o seu comentário é o que mais aguardamos! Comente! Bjokas

Abril, mês de nosso aniversário! Portal 3 Anos!

 

Ju Lund

Escritora, graduanda em Artes Visuais,Téc. em turismo e hotelaria, gaúcha de Pelotas que adora assistir muitos filmes e séries de tv. Viciada em Lit. Fantástica. Fundadora do site (em 04/10) e Editora Chefe deste Portal. No Twitter @aJuLund

Facebook Instagram Twitter Google+

3 comentários para “Resenha de Por que ler os clássicos.”

FlaviaFonseca

Gostei da dica! Tenho um pouco de aversão a “certos” clássicos e gostaria de me reconciliar com eles, sem ter de ler algo que não gosto… Esse livro pode ser um bom começo!

Eduardo

Esse livro eu gostaria de ler. Minha formação literária é clássica, acho que eu tive sorte de topar com alguns livros que não são nada chatos, como os da série de Sherlock Holmes (Conan Doyle), Os Três Mosqueteiros (Dumas), Viagens de Gulliver (Swift) e isso me ajudou muito a continuar lendo outros. Mesmo os que não gostei, achei muito bom ter lido.

Quer ver uma boa vantagem de ler os clássicos? Costumam ser fáceis de achar, são baratos, em qualquer sebo vai encontrar montes deles, e se quiser novos vai encontrar em versão pocket. São acessíveis.

Imagino que muitas pessoas não gostam de ler os clássicos em função dos livros cobrados na escola e nos vestibulares. Isso é reflexo de uma literatura mal trabalhada nas escolas, além de recomendações de leitura equivocadas.

Talvez um livro como esse provoque o desejo de lê-los, mostrando como podem ser deliciosos, divertidos, estimulantes, capazes de ampliar os horizontes, o vocabulário e o mais importante, a própria consciência.

Por coincidência, ganhei um livro bem interessante chamado “Manual de Reflexões sobre Boas Práticas de Leitura”, e esse livro eu recomendo porque justamente aborda muitas questões sobre como a leitura pode ser pensada e trabalhada por todos aqueles que desejam ler e aqueles que desejam que os outros leiam.

A proposta desse livro se parece muito com a do livro de Italo Calvino, de não responder perguntas, mas apontar caminhos. E acredito que sirvam mesmo para o leitor mais experiente, pois há tantos livros para ler e tantas formas de ler, que mesmo o mais experiente ainda poderá aprender alguma coisa!

Trackbacks/Pingbacks

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales