Resenha de Os Bons Segredos, @editoraseguinte

por há 4 semanas e 104 leituras

Sinopse: “Há segredos muito bons para serem guardados — e livros muito bons para serem esquecidos. Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os Bons Segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho”

A vida de Sidney virou de cabeça para baixo no dia em que Peyton foi para a cadeia. Seu irmão, antes seu ídolo, mudou na adolescência. Depois de ser expulso de várias escolas e ser detido por pequenos delitos, um acidente grave acabou levando-o a prisão. Foi aí que TUDO mudou.

Como não se sentia mais à vontade na escola onde sempre estudara, ela pediu aos pais para mudar, mesmo que isso significasse deixar para trás suas duas melhores amigas, Jenn e Margaret. Logo após o primeiro dia de aula na nova escola, Sidney entra em uma pizzaria e conhece Layla e Mac Chatam, filhos do dono da pizzaria Seaside e alunos da mesma escola que ela. De cara, Sidney simpatiza com Layla e a recíproca é verdadeira. Você consegue ver o brilho de uma nova amizade assim que Layla começa a falar com Sidney.

“Se eu era agarota invisível, Layla era a estrela cintilante em torno da qual seus amigos e parentes giravam. Não é que estabelecemos uma amizade: eu fui sugada por sua órbita. Uma vez lá, entendi porque os outros também estavam. ”

Na escola, Sidney começa a andar com a turma de Layla e Mac, composta, além dos dois irmãos, por Erik (ex namorado de Layla) e Irv (o cara mais alto, e largo, que Sidney já tinha visto). E esses, até então desconhecidos, se tornam o novo porto seguro de Sidney: pessoas que a conheceram após a prisão de Peyton, pessoas que não a julgam pelo que Peyton fez, pessoas que a amam, por mais que ela seja invisível. Ali, com aqueles quatro amigos, Sidney pode ser ela mesma e não uma sombra de Peyton.

Além da turma da escola, Sidney conhece o resto da família Chatam e é imediatamente “adotada” por aquelas pessoas tão calorosas e amorosas. Apesar de não serem tão abastados como Sidney e sua família, os Chatam tem amor de sobra e o distribui sem medidas.

Em casa, as coisas não melhoram, a mãe de Sidney só consegue pensar em Peyton e trata seu tempo na prisão como se fosse uma colônia de férias, se recusa a admitir a gravidade do que aconteceu e seu pai é completamente alheio a tudo, e Sidney segue sendo “invisível” para eles, e a maior prova disso é que a mãe de Sidney faz questão de ter por perto Ames, um amigo de Peyton que olha de forma muito estranha para Sidney, mas, claro, passa completamente despercebido para os pais dela. E quem vem em seu socorro é Layla, que percebe de cara que Ames é muito estranho e o interesse dele em Sidney não é, nem de longe, inocente.

“Parecia impossível que uma completa desconhecida até seis meses antes fosse naquele momento a única pessoa que me compreendia.”

Juro que queria matar os pais da Sidney por simplesmente ignorarem a filha da forma como eles faziam!!!

Entre a amizade com os Chatam, Erki e Irv, Sidney desabrocha e cresce, começa a entender que ela não tem que ser a sombra de Peyton e que ela não é responsável pelos atos do irmão, que ela é importante e especial por si mesma e responsável apenas por suas próprias ações…

“- Por que você acha que precisa carregar a responsabilidade do seu irmão?
– Porque alguém precisa fazer isso – eu disse. Olhei nos olhos dela, que eram verde-acastanhados, como os de Layla. – Por isso. ”

Além de Layla, que se torna rapidamente a melhor amiga de Sidney, a única que a entende e compreende como ela se sente, Mac se transforma em alguém muito importante para Sidney. Como uma forma de não precisar voltar para casa até que fossem realmente necessário, Sidney começa a trabalhar na Seaside fazendo entregas com Mac, e durante as entregas de pizzas e entre adivinhações de que tipo de pessoa irá receber a pizza, a atração entre Mac e Sidney se torna cada vez maior, mas ela sabe que não deve levar isso adiante pois Layla já tinha comentado que era terminantemente proibido se apaixonar por seu irmão. Ops. Já era tarde demais quando ela disse a Sidney, e agora ela terá que lidar com essa situação de uma forma que não estrague a amizade das duas.

“Você não era invisível, não para mim. Só para você saber.”

Como não amar o nerd fofo que é o Mac? <3

A vida de Sidney muda quando ela entra no ambiente caótico e acolhedor dos Chatam. Ela finalmente entende como é viver numa família onde o amor é indiscriminado e distribuído a todos, e isso faz com que ela cresça, veja a vida de forma diferente…

E assim, conhecemos Sidney e sua família, os Chatam e seus amigos, e vemos que…

“Não dá pra mudar o passado. Isso não quer dizer que você precisa se prender a ele.”

Esse foi o primeiro livro da Sarah Dessen que li, e amei. A história é fofa e a narrativa é fluída, como se a autora estivesse ali do lado contando a história para você, então é uma ótima pedida para um fim de semana tranquilo. 4 brigadeiros para essa fofura de livro.

Xero grande e até a próxima.
Cris Gomes

Ficha Técnica: 

Título original: Saint Anything
Autora: Sarah Dessen
Editora: Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 415
Compre AQUI: Amazon / Saraiva / Americanas

CrisGomes

Casada; paraibana; viciada em doces; tímida; louca por livros. Já vivi mil vidas através dos livros... ;)

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

(casa nova)