Resenha de A Rosa e a Adaga,@GloboLivros

por há 7 meses e 190 leituras

A esperada continuação de A fúria e a aurora, inspirado no clássico As mil e uma noites Sherazade chegou a acreditar que seu marido, Khalid, o califa de Khorasan, fosse um monstro. Mas por trás de seus segredos, ela descobriu um homem amável, atormentado pela culpa e por uma terrível maldição, que agora pode mantê-los separados para sempre. Refugiada no deserto com sua família e seu antigo amor, Tariq, ela é quase uma prisioneira da lealdade que deve às pessoas que ama. Mas se recusa a ficar inerte e elabora um plano. Enquanto seu pai, Jahandar, continua a mexer com forças mágicas que ele ainda não entende, Sherazade tenta dominar a magia crescente dentro dela. Com a ajuda de um tapete velho e um jovem sábio e tempestuoso, ela concentrará todas as suas forças para quebrar a maldição e voltar a viver com seu verdadeiro amor.

Essa resenha por se tratar do segundo livro de uma duologia, contem spoilers. Se não leu A Fúria e a Aurora e não desejar saber toda a história, sugiro que pare de ler aqui.

Como vimos anteriormente no 1° livro Sherazade foi levada por Tariq, a pedido de Jahandar, para a caravana onde seu pai está ferido. E claro, na intenção de mantê-la segura de Khorasan, já que o reino de Khalid está sobre desgraça e seus súditos irão querer que ele cumpra a maldição e liberte o reino.

Bom, terminei o primeiro livro implorando pelo segundo, tanto é que não tive dúvidas quando o carteiro chegou, abri mão da lista de livro para ler e comecei A Rosa, MAS Renée me decepcionou nessa continuação. Deixo bem claro que o livro não é ruim, só que o primeiro teve tanta reviravolta que me fez crer que o segundo ia ser digno da Disney com toda magia, traições e conspirações pelos cantos -sqñ

– Você é tudo o que sou. 

– E você é tudo que serei.

Teve mágia de mais por motivo de menos, personagens apáticos. Khalid era todo macho alfa e virou cordeirinho sem explicação, Só faltou o Sim Srª Shazi’s.

O amor de Tariq passou a ser feio, sujo… pareceu mais a perda de um brinquedo. Os relacionamentos e interações entre as pessoas me pareceu artificial.

Não sei se a culpa dessa minha decepção se deu pela ansiedade e expectativa depositada no livro, porque a história em si cumpre o que veio fazer. Há as traições e toda dinâmica tem resultado.

Mas sofrimento muda tudo. Porque é fácil ser bom e gentil em tempos de fartura. Os tempos difíceis eram os que definiam um homem.

Khalid deixa de ser o fodão que eu disse, MAS mostra um lado todo coração , diversas vezes, por debaixo das túnicas, ajuda o povo a se reerguer.

Sherazade é a única safa desse livro, ela é esperta e para se manter viva dentre os inimigos (no acampamento) mostrará que as vezes dar a última palavra não é a coisa mais esperta. E além do mais irá percorrer um caminho longo e difícil no mundo da magia.

Toda decisão que tomamos tem consequências.”

Bom é isso, leia A Rosa e a Adaga e me conta o que achou.

Ficha Técnica: 
Autora: Reneé Ahdieh
Páginas:366       Ano: 2017
Skoob: A Rosa e a Adaga (Livro 2- A Fúria e a Aurora)
Onde comprar:  Amazon// Saraiva

JuTorres

Estudante de Psicologia, paulista. Fascinada por série, filmes, livros e um bom rock…Colaboradora Oficial desde setembro/ 12. No Twitter pessoal @jupsique

Facebook Instagram Twitter
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales