Resenha Anjo Russo, Editora Mais que Palavras.

por há 7 meses e 140 leituras

Sinopse: “Na instigante obra, Liudmila, uma russa com cidadania dinamarquesa, é acusada e presa por um atentado. Enquanto isso, a alguns bons quilômetros dali, Mattias Larsen, homem frio e calculista, capaz de sentir afeto somente por um lobo domesticado que adotou, ri e comemora a notícia iminente da morte de Elisa, esposa de seu patrão, Eirik Leiv.

Em busca de uma preciosidade denominada “O Tesouro de Iduna”, Mattias percorre um caminho obscuro, passando pela Escandinávia. Ali ele rouba o “Códice de Uppsala”, manuscrito medieval islandês que inclui a versão mais antiga do Edda em Prosa, doado em 1669 à Biblioteca da Universidade de Uppsala pelo chanceler Magnus Gabriel de La Gardie ‒ o suposto favorecido do tesouro.

Com a combinação dos códigos em alguma parte desse Códice e de inscrições na Caixa de Freixo, o qual teria pertencido à Rainha Cristina da Suécia, (que teria elaborado o mapa do tesouro e ofertado tal presente a seu protegido da corte, Magnus Gabriel, no Século XVII), Mattias tem a certeza de que encontraria o tesouro. Para tal, revela-se disposto a eliminar todos que ousassem atravessar seu caminho e atrapalhar seu plano para pôr as mãos naquela fortuna incalculável ‒ inclusive Elisa”.

É ótimo começar uma leitura sem muitas expectativas e acabar se surpreendendo com o livro. Não sabia muito sobre o que se tratava “Anjo Russo”, mas logo no inicio fiquei envolvida em descobrir sobre o que se tratava e desvendar os mistérios apresentados. Um dos pontos que me prendeu foi o livro ser desenvolvido na Noruega, então surgem alguns costumes e crenças interessantes.

Conhecemos Elisa, uma médica brasileira que mora na Noruega. No inicio não temos muitas informações, mas descobrimos que está grávida e tem uma amiga, a Liudmila. Então alguém ataca Elisa e ficamos sem saber o motivo e se a mesma sobreviveu. Depois desse capítulo inicial misterioso, os capítulos seguintes mostram o passado para entendermos como e por que aconteceu aquela cena do capítulo inicial.

“Naquele momento, o ranger da porta acabou com a cantoria, e a luminária do anjo russo espatifou-se no chão.”

Elisa se mudou para a Noruega porque se casou com Eirik Leiv. A mesma teve que se adaptar ao frio e aprender o idioma, além disso, também se acostumar com todos os costumes e a presença da sogra. Enquanto conhecemos mais da vida de Elisa, também temos a história de Mattias Larsen e seu interesse em conseguir o “Tesouro de Iduna”.

Para conseguir esse Tesouro, Mattias teve que roubar o “Códice de Uppsala”, um manuscrito islandês, da Universidade de Uppsala. Esse códice foi doado para a biblioteca da universidade por Magnus Gabriel e o mesmo teve acesso por meio da Rainha Cristina da Suécia.  A Rainha se interessava por mitos e crenças, também possuía a Caixa de Freixo. Com os códigos do Códice e inscrições da Caixa de Freixo, Mattias conseguiria seu objetivo final.

Achei muito interessante os elementos que compõem a trama, pois quando cada um deles são mencionados, seja o Códice ou a Caixa, é apresentado a história por trás desses artefatos. Além disso, um pouco sobre a crença daqueles que ficaram cuidando da caixa antes de Mattias roubá-la. Existe algumas explicações sobre a mitologia nórdica, o que achei extremamente relevante.

Ao conseguir o Códice e a Caixa, Mattias acredita que finalmente estará perto de realizar seu objetivo, mas não esperava que Elisa achasse a caixa de freixo no barco da empresa de seu marido, no qual Mattias trabalha, e a levasse consigo. Mesmo que Elisa tenha se intrometido inicialmente de forma bem inocente, Mattias fará de tudo para recuperar a caixa.

Também sabemos um pouco mais sobre quem é Mattias e sua relação com a família, seu lobo domesticado e quais seus interesses. Elisa não será seu único obstáculo. Além disso, entendemos como Liudmila entrou na vida de Elisa e qual sua conexão com toda a história. Algo que também prendeu minha atenção, além de toda a mitologia e investigação, foram os sonhos bem enigmáticos da Elisa .

“Tenho tido sonhos carregados de simbolismo. Não sei o que significam. Estou com medo Eirik. Tem alguma coisa errada comigo… Estou assustada. Parece um aviso”.

A única ressalva é que pode ficar cansativo a leitura, pois a autora coloca muitos detalhes sobre o ambiente e a mitologia, mas como fiquei bastante interessada, não foi um problema. Fiquei bem empolgada quando finalmente chegamos na cena da parte inicial do livro e o que se desenrola em seguida. É um livro com riqueza cultural, investigação, mitologia e mistério, também com reviravoltas que prendem a atenção do leitor, mas nada tão mirabolante, por isso não se aprofunde com tantas expectativas, pois será muito mais proveitoso. Darei quatro cupcakes.

Ficha Técnica:

Skoob: Anjo Russo

Autora: Zia Stuhaug

Editora: Mais que Palavras (MQP)

Páginas: 248

Ano: 2017

Onde Comprar: MQP, Livraria Cultura, Amazon.

Uma curiosidade é que a autora, a Zia Stuhaug, é brasileira e vive na Noruega e o livro é seu romance de estreia com muitas referências à Escandinávia . Vale a pena conferir.

 

 

 

EveLlin

Olá, eu sou a Evellin, mas me chamam de Eve. Sou do interior de Pernambuco, mas atualmente moro em João Pessoa, pois estudo Relações Internacionais na UFPB. Adoro ler e também gosto bastante de assistir séries e filmes. Gostaria de conhecer outros países, mas também conhecer vários lugares do Brasil, pois sou fascinada por outras culturas, pontos turísticos e características específicas de cada nação, já fiz um intercâmbio para o Canadá e foi uma experiência incrível. :)

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2018 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales