Para todos os garotos que já amei, @intrinseca

por há 2 anos e 213 leituras

Sinopse:

“Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.”

Quando iniciei o livro cortesia que a Editora Intrínseca nos mandou, “Para todos os garotos que já amei” de Jenny Han, imaginei que seria um livro completamente diferente, eu sabia que tinha a questão das cartas de amor, mas não sabia mais nada a respeito, o livro iniciou com uma leitura bem mais lenta, mas teve aquele ponto que você não sente mais vontade de largar ele. Então sim vale muito a pena, o livro é sobre aquele amor adolescente, mas é muito lindinho e pode ter certeza que tem cenas que é risada garantida.

Engana-se quem pensa que o livro só vai falar da relação de Lara Jean e seus garotos, o livro nos mostra três meninas, as irmãs Margot, Lara Jean e Kitty, as três moram com o pai que é médico obstetra, a mãe faleceu ainda quando eram pequenas, assim elas são as mulheres da casa, até que Margot vai para a faculdade e Lara Jean se torna a irmã mais velha. A relação das meninas nos mostra muito o relacionamento familiar,  mesmo que em meio a tantas brigas, família é sempre família, e são com quem podemos contar sempre.

Outro ponto que adorei ter sido levantado na história, elas são descendentes de coreanos, a mãe era coreana, então elas tem sim os lindos olhinhos puxados, e Lara Jean tem a tendência a gostar de coisas únicas e peculiares, o modo de vestir e de ser da garota não é comum, o que nos meus olhos só a torna mais especial, mas nos olhos dos amigos da escola, nem tanto, então ela sempre foi meio invisível, até que, bom vamos agora focar nos garotos.

Lara Jean, escreveu uma carta de amor para todos os garotos que já gostou, não sei se podemos considerar cartas de amor de fato, mas são meio que cartas de despedida, ela coloca seus sentimento no papel a fim de se libertar desses sentimentos, óbvio a intenção é que os garotos de quem gostou nunca vejam, aliás quem jamais fez isso na vida né, eu vivia escrevendo cartinhas de amor quando era novinha, rs

“Não são cartas de amor no sentido mais estrito da palavra. Minhas cartas são de quando não quero mais estar apaixonada. São cartas de despedida. Porque, depois que escrevo, aquele amor ardente para de me consumir. Posso tomar o café da manhã sem me preocupar se ele também gosta de banana com cereal; posso cantar músicas românticas sem estar cantando para ele. Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam.”

O problema é que ela guardava essas cartas com envelopes endereçados dentro de uma caixa de chapéu que sua mãe te deu ainda em vida, quando Margot vai para a faculdade na Escócia e só restam Lara e Kitty, as duas tem um desentendimento, porque Kitty quer dar o nome de Josh ( ex-namorado de Margot) ao cachorro por que tem uma queda por ele. E ela ameaça contar isso à Josh.

(Aliás as irmãs Song tem uma queda por Josh, a namorada oficial: Margot Song. Lara Jean Song, que sim, ela escreveu uma carta para de amor para  ele. Kitty  Song que mesmo com 9 anos tem uma queda pelo garoto, sei que quando lerem o livro, também vão gostar de Josh, até eu já tenho uma queda por ele.)

Kitty segue com raiva de Lara, que tenta agradar a irmã de todas a maneiras possíveis, as aulas se iniciam, e na escola Lara esta com sua melhor amiga Chris quando Peter K. a chama para conversar, ele fala sobre uma carta que recebeu pelo correio onde dizia que ela gostava dela, como assim gente? Pois é, bem desse jeito mesmo, de alguma maneira as cartas foram encaminhadas aos garotos e agora tudo que Lara podia fazer era esperar que nem todas chegasse ao destino final.

“Espera. Escrevi sim. Eu escrevi uma carta para ele há um milhão de anos. Mas não é dessa carta que ele está falando. Não pode ser.
— Escreveu, sim. Estava endereçada a mim e assinada por você.
Ah, Deus. Não. Não. Isso não está acontecendo. Isso não é real. Estou sonhando.
Estou no meu quarto e estou sonhando e Peter Kavinsky está no meu sonho, olhando com raiva para mim. Eu fecho os olhos.
Estou sonhando? Isso é real?
— Lara Jean.
Abro os olhos. Não estou sonhando e isso é real. É um pesadelo. Peter Kavinsky está segurando minha carta. É minha letra, meu envelope, meu tudo.
— Onde… onde você conseguiu isso?”

Mas contrariando tudo, é logico que as cartas chegam aos seus destinos, pelo menos três delas, a de Peter (o ex-amigo arrogante) a de Lucas ( o cara estilo, que talvez seja gay) e obvio a de Josh ( Namorado ou no caso ex de Margot), agora Lara se vê perdida, como irá agir se Josh for questiona-la, o que ela poderá fazer, independente dele e sua irmã mais velha não estarem juntos ela não pode nunca nem sequer pensar em Josh.

Mas quando o garoto vem falar com ela, na hora do nervoso ela solta que esta namorando, ninguém menos que Peter K. o garoto popular e irritante que se acha. Pra mostrar como isso é verdade ela corre pros braços do mesmo em meio ao corredor da escola, deixando todos boquiabertos, inclusive o próprio Peter.

Mas depois de uma conversa os dois percebem que no final eles namorarem de mentira pode ser um bom plano para ambos, assim ele consegue finalmente se vingar da ex namorada Gen que o trocou por um cara mais velho e Lara consegue afastar Josh o mais longe possível. Mas ficarão de fato nas vias do contrato que se impuseram ou a vida se encarregara de fazer com que Peter K. e Lara Jean conheçam o verdadeiro significado do amor?

Lara Jean é engraçadíssima, ela e Peter não combinam em nada o que torna tudo melhor, porque temos cenas hilárias dos dois. E Kitty traz todo um charme par história, ela é a irmã mais nova pentelhinha que todo mundo ama, minha personagem favorita no livro.

Invistam na leitura, vocês irão se deliciar, e eu dou quatro xícaras de chocolate com amor bem quentinho para todos os garotos que já amei.

Até loguinho!

Fabi.

selo-blog-parceiro-editora-intrinsecaFicha Técnica

Para todos os garotos que já amei
Autora: Jenny Han
Ano: 2015
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
Skoob: Para todos os garotos que já amei

Fabiana

(Colunista até 1/8/2016)Oie, eu sou a Fabi, Fabiana, Bibi, enfim como preferir ; D . Mamy de uma menina linda, Paulista, beirando os 30 ( e quase enlouquendo com isso), Secretária formada. Minha grande paixão, obvio : Livros!!! Viciada em uma boa série um ótimo filme, troco fácil a corrida no parque pela pipoca e cobertor. Sou uma romântica incurável, acredito em Contos de fada e em Felizes para sempre, ainda acredito que o amor pode desfazer toda a bagunça que fizeram nesse mundo aqui, enquanto isso não acontece prefiro a realidade dos meus livros!(Colunista até 1/8/2016)

Facebook Instagram Twitter Google+

2 comentários para “Para todos os garotos que já amei, @intrinseca”

Anastacia

Fabi adorei a resenha, esse livro realmente parece muito fofo. Bjs

Trackbacks/Pingbacks

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales