Obsidiana, Resenha III, @EdValentina

por há 2 anos e 238 leituras

Sinopse:

“Começar de novo é uma porcaria. Quando nos mudamos para West Virginia antes do último ano de curso, eu tinha me resignado ao sotaque engraçado, ter conexão de internet ruim e me cansar da vida monótona como uma ostra… Até que eu vi meu vizinho sexy, tão alto e com esses impressionantes olhos verdes. As coisas pareciam estar melhorando. E então ele abriu a boca. Daemon é insuportável e arrogante. Nós não nos damos bem. Nada, nada bem mesmo. Mas quando um estranho me atacou e Daemon congelou o tempo, literalmente, com um movimento de sua mão… Bem, algo aconteceu… Inesperado. O sexy alienígena que vive do outro lado da rua. Sim, você ouviu direito. Alien. Acontece que Daemon e sua irmã têm uma galáxia cheia de inimigos que querem roubar suas habilidades, e o toque de Daemon fez com que eu parecesse um daqueles sinais luminosos em Las Vegas. A única maneira de sair dessa viva é ficar colada a Daemon até que minha “luz” extraterrestre se apague. Isso se eu não matar a Daemon antes, claro.”

Galera, hoje venham falar de um livro que é gosto em comum aqui no Portal – literatura fantástica – estava já há algum tempo sem ler o estilo até que me deparei com a capa de Obsidiana. Achei muito peculiar a capa do primeiro livro da série Lux, e não resisti e lá fui eu para esse mundo fantástico.

Obsidiana nos conta a história de Daemon, Dee e companhia, eles são Aliens que vieram de um planeta que foi destruído por seus inimigos, decidiram vir para a terra, EUA, Ketterman, por estar numa cidadezinha com lendas indígenas fortíssimas e com poder muito forte ajuda eles a se esconderem dos olhos humanos.

Porque precisam se esconder? Porque eles ainda estão cercados pelos inimigos, que também vieram para a terra a fim de destruir os Aliens e sugar toda a sua energia. Diferente do que pode estar imaginando agora, eles são lindos, gosto de pensar neles como seres de luz, pois quando não estão na forma humana que assumiram, eles ficam iluminados emanando energia, adorei eles, em especial Daemon que é um gatoooooo.

“Então ele começou a desaparecer, o corpo e as roupas dando lugar a uma intensa luz amarelo-avermelhada, que o engoliu completamente. Pessoas feitas de luz.

A “paz” deles muda quando uma garota aparece no mesmo bairro que eles, Katy se mudou para casa ao lado, e ainda perdida sem conhecer muito a cidade pede auxílio para os seus amigos adolescentes. A amizade entre Katy e Dee é instantânea, já com Daemon não, eles tem uma química gigantesca mas uma repulsa igual.

“Subi os degraus da varanda, afastei a tela e bati à porta. Dei um passo atrás e alisei os vincos da camiseta. Tô legal. Tô mandando bem. Não tem nada de esquisito em perguntar o caminho. Ouvi passos pesados vindo do outro lado e a porta se abriu, me botando de frente a um peito largo, musculoso e bronzeado. Um peito nu. Baixei o olhar
e meio que perdi o fôlego. O jeans caía um pouco abaixo da cintura e revelava uma linha fina de pelos em volta do umbigo, que desaparecia dentro da calça.”

Até que em um momento de perigo, ele a salva, ele congela o tempo revelando a sua luz alien para Katy, o que afinal faz com que toda a sua espécie em especial sua irmã corra um risco muito grande, sendo assim ele precisa ficar de babá da Kity, até que todo o seu brilho Alien se apague da garota.

Katy, que até ontem não teve uma vida de muito agito, sempre com poucos amigos e vivendo em seu mundo online, lida com o fato de ter um vizinho gato, sexy, e allien muito bem- digamos que eu surtaria no lugar dela – com uma mãe que trabalha muito a garota agora passa a maior tempo com Dee e Daemon, afim de se proteger, mas na realidade com uma humana por perto tudo que eles conseguem e se enrolar em problemas cada vez mais.

Agora que seus inimigos descobriram onde estão junto com seus outros amigos, eles tem que encontrar uma maneira de mata-los antes que eles acabem com o resto de luz deles, e com Katy ao lado, conseguirão afinal se proteger ou não?

“Cada fibra do meu ser estava centrada nele. Reuni tudo que tinha dentro de mim: todos os medos, todas as lágrimas que havia derramado pelo meu pai, todos os momentos na minha vida em que fora uma espectadora. Uma energia fluiu por dentro de mim, abraçando meu âmago. Com um grito selvagem de batalha, eu a liberei.”

Katy, mesmo parecendo humana e frágil pode surpreender a todos afinal.

O livro tem uma história boa, mas o que me ganhou mesmo foi a escrita da Jennifer, ela nos prende e faz ter vontade de continuar. Acho que se fosse só a história dos aliens e tal sem a forma dela escrever teria desistido do livro, mas no final você até fica com uma vontade de conhecer mais da história. Ainda não tem previsão do segundo livro pela Editora Valentina. Então só nos basta aguardar. Ah outras resenha do livro Aqui e Aqui!

Pra Obsidiana dou quatro xícaras de chocolate bem quentinho com amor!

Até Loguinho.

Fabi.

Ficha Técnica

Nome: Obsidiana
Autor: Jennifer L. Armentrout
Ano: 2015
Editora: Valentina
Paginas: 320
Skoob: Obsidiana

Fabiana

(Colunista até 1/8/2016)Oie, eu sou a Fabi, Fabiana, Bibi, enfim como preferir ; D . Mamy de uma menina linda, Paulista, beirando os 30 ( e quase enlouquendo com isso), Secretária formada. Minha grande paixão, obvio : Livros!!! Viciada em uma boa série um ótimo filme, troco fácil a corrida no parque pela pipoca e cobertor. Sou uma romântica incurável, acredito em Contos de fada e em Felizes para sempre, ainda acredito que o amor pode desfazer toda a bagunça que fizeram nesse mundo aqui, enquanto isso não acontece prefiro a realidade dos meus livros!(Colunista até 1/8/2016)

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales