Faça Acontecer, resenha.

por há 4 anos e 160 leituras

Confiram capa, sinopse e resenha de Faça Acontecer, de Sheryl Sandberg. O livro é publicado pela editora Companhia das Letras.

Faça acontecer

Sinopse:

“As mulheres compõem hoje grande parte da força de trabalho no mundo. Mas ainda são os homens que dominam os cargos de liderança. Dos 195 países independentes no mundo, apenas dezessete são governados por mulheres. A porcentagem feminina em papéis de liderança é ainda menor no mundo empresarial. Isso significa que, quando se trata de tomar as decisões mais importantes para todos, a voz das mulheres não tem o mesmo peso.
Neste livro absolutamente inspirador, Sheryl Sandberg investiga as razões de o crescimento das mulheres na carreira estar há tantos anos estagnado, identificando a raiz do problema e oferecendo soluções práticas e sensatas para que elas atinjam todo o seu potencial.
Eleita uma das dez mulheres mais poderosas do mundo pela revista Forbes, Sheryl encoraja as mulheres a sonharem alto, assumirem riscos e se lançarem em busca de seus objetivos sem medo. Ela acredita que um maior número de mulheres na liderança levará a um tratamento mais justo de todas as mulheres.
A executiva faz uma autorreflexão sincera sobre os acertos e os erros de sua carreira, que, unidos a uma pesquisa vasta, resultaram neste livro escrito com humor e sabedoria. Faça acontecer é um manifesto feminino para homens e mulheres, fundamental para se pensar os impasses e as questões de gênero no mundo do trabalho.
A edição brasileira inclui dados específicos da situação das mulheres no nosso país e conta com um prefácio da empresária Luiza Helena Trajano, presidente do Magazine Luiza.”

Resenha de Faça Acontecer:

Resenha escrita pela G. Siqueira, colunista da área de Filmes.

Em princípio o livro de Sheryl é um pouco diferente do que imaginava. Não vou dizer que é um livro de autoajuda porque parece que esse termo hoje é depreciativo.

Sheryl é mulher bem sucedida, bem casada, com filhos e um trabalho que muitos invejam: ela é uma das mais altas executivas da empresa Facebook, de Mark Zuckerberger.

Com 11 capítulos, em 284 páginas, incluindo Notas, Agradecimentos e Índice Remissivo, é um livro fácil de ler e com boas dicas para as mulheres que ainda têm dúvida sobre o trabalho fora do lar.

Em uma reunião no Facebook, com o Secretário do Tesouro, Tim Geithner, Sheryl relata que a equipe que o acompanhava era só de mulheres e que durante o café da manhã elas não só foram as últimas a se servirem como se sentaram à parte, em outro lado da sala. Vendo aquilo ela as chamou. Aquele foi ummomento em sua vida de divisor de águas.

“Foi o momento em que vi como uma barreira interna pode afetar o comportamento das mulheres. Foi o momento em que percebi que, além de enfrentar obstáculos institucionais, as mulheres travam uma batalha interior.”

Adiante ela ainda comenta como descobriu que uma mulher competente, aos olhos dos outros, não parece uma pessoa agradável. E que isso pode ser bem complicado quando as próprias mulheres não se valorizam.

O livro segue essa linha de experiências e dicas de como devemos agir em determinadas situações. Quando teve de procurar um orientador na Escola de Administração de Harvard, na entrevista coletiva, o orientador lhe perguntou como era trabalhar no Facebook para Zuckerberger. Ela disse que adorava a não ser nos dias em que colegas lhe perguntavam de tudo. O orientador lhe perguntou ainda sobre as mulheres no mercado de trabalho. Ao que ela respondeu com uma sinceridade brutal:

“Se persistirem as tendências atuais, daqui a 15 anos um terço das mulheres nesta sala estará trabalhando em tempo integral e quase todas elas estarão trabalhando para o cara que está sentado ao lado. Desculpem se isso parece grosseiro ou surpreende alguém, mas é nesse pé que estamos. Se quiserem outra perspectiva, terão de fazer alguma coisa a respeito.”

Segundo Sheryl, a capacidade de ouvir é tão importante quanto a de falar e por isso ela á favorável a que falemos o que pensamos com simplicidade e rapidez, pois as pessoas têm dificuldade de entender.

Uma das coisas que a autora comenta é sobre cuidar dos filhos. “Cheguei a ouvir alguns homens dizerem que estão indo para casa para ficar de babá dos filhos. Nunca ouvi uma mulher dizer que cuidar dos próprios filhar era ficar de babá”.

Ainda sobre o mesmo tema declarou: “Sempre que uma mulher me pede conselhos sobre a criação conjunta dos filhos, digo-lhe que deixe o marido pôr a fralda como quiser desde que o faça”.

No final ela pede que não se termine no livro a conversa e que gostaria que pessoas continuassem a dialogar com ela entrando na comunidade Lean In AQUI. Beijocas e não se esqueçam de comentar.Gostaram? Então não percam tempo e divulguem o Portal JuLund! Compartilhem,curtam, twittem, e cliquem em +1 que será o máximo! Contamos com vocês e acreditem, ficamos felizes por isso! Beijocas e não se esqueçam de comentar.

Obrigada, Graça!

Conheçam mais sobre a Graça em Equipe, e vejam suas postagens AQUI.

CrisGomes

Casada; paraibana; viciada em doces; tímida; louca por livros. Já vivi mil vidas através dos livros... ;)

Facebook Instagram Twitter Google+

Trackbacks/Pingbacks

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

(casa nova)