Eu e você no fim do mundo, @intrinseca

por há 7 meses e 177 leituras

Sinopse: Enquanto alguns se preocupam com o presente, fazem planos para o futuro, passam os dias empacotando suas coisas para mudar de cidade, Keeley e seus colegas do ensino médio decidem aproveitar ao máximo o tempo que ainda têm juntos em Aberdeen. Para ela, o momento é perfeito para fazer seu sonho se tornar realidade: se declarar para o garoto que sempre amou, Jesse Ford. A vida de Keeley está prestes a virar de cabeça para baixo, e a sensação de que não há nada a perder é perfeita para dar a ela a coragem de fazer o que normalmente não faria. Ou falar o que não falaria. E o risco quase sempre vale a recompensa. Quase sempre. Pode ser que seja o fim de Aberdeen, mas certamente é o começo da história de Keeley. Talvez nada tome o rumo esperado. Ou quem sabe tudo se encaixe para sempre. Seja como for, há coisas que só sobrevivem na memória – seja uma cidade ou um primeiro amor.

 

Hey pessoas! Hoje vou falar sobre um livro que acabei de terminar (a rotina anda corrida, difícil colocar a leitura em dia) num clima super apropriado: um dia bem chuvoso. A ironia é que a maioria dos dias que consegui tempo de ler eram dias bem chuvosos, enquanto ouvia o barulho da chuva caindo lá fora, me ambientei muito bem em um livro onde chove a maior parte do tempo. Ainda bem que aqui no MS a única planície que alaga é o pantanal e tô na ponta oposta dele, jamais corremos risco de alagar. Do contrário, eu ia ficar bem preocupada!

Aberdeen está condenada. Cercada por um rio e sofrendo com intensas chuvas, o governador decide construir uma barragem que inundaria toda a cidade e os moradores teriam todos de se mudar. Enquanto enfrenta isso, Keeley, uma garota prestes a entrar no último ano da escola, tenta ficar o mais alheia possível a tudo isso, levando em conta que seu pai toma a frente para resistir à desocupação e manter a cidade.

Keeley em uma melhor amiga: Morgan, e suas mães foram e são melhores amigas desde sempre, sendo que as meninas foram criadas juntas. Um dos fatos de a cidade ser evacuada é que cada uma vai ter que se mudar para onde for melhor, e o plano das meninas era justamente curtir o final do ensino médio em sua escola, com seus amgos e conhecidos e estabelecer a vida na cidade na qual nasceram. O único que não parece se importar com isso é Levi, filho do xerife, que ganha o ódio de Keeley, que alimenta a esperança de que o pai vai conseguir salvar a cidade.

Keeley é uma adolescente cheia de sonhos e apaixonada pelo garoto popular da escola – Jesse Ford e, sabendo que tudo está prestes a ter um fim, o fim do seu mundo que é Aberdeen, decide curtir tudo ao máximo, não importem as consequências. Seu desejo era agir como Jesse, não dar lugar para sentimentos negativos e tirar o melhor em tudo.

Acontece que nem sempre dá para tapar os olhos e fingir que a vida é uma grande brincadeira, mesmo que você seja um adolescente sem maiores responsabilidades. Situações sérias devem ter a devida atenção, o que ela se recusa  fazer (o que é bem irritante. Ô vontade de dar uma chacoalhada nessa guria!). Ela precisa enxergar o que está perdendo enquanto há tempo para recuperar.

Tudo é testado: a amizade das meninas, o amor que ela sente desde sempre por Jesse, a raiva que tem de Levi. É uma história que no fim te leva a ver como ela precisava crescer, quão imatura ela é dava pra ver na relação com os outros, mas no final, como ela amadureceu também é uma descoberta incrível, principalmente depois de várias decepções, depois de perceber que a cidade estava condenada, mas ela acabou por condenar também relacionamentos que deviam ter sido salvos.

Tive uma leitura beeeem lenta no início, mas depois me apeguei à cidade, às pessoas, às situações e entendi Keeley melhor: imagina não ter uma cidade natal para voltar? Difícil né.

Estou parando de falar por aqui para dar a vocês a chance de conhecer por si mesmo. O livro é bom, muito bem escrito e com uma história super amarrada e bem desenvolvida sob a ótica de uma adolescente obviamente verdadeira – nada daquelas adolescentes super-heroínas com uma madureza de 30 anos de idade ilusória. Vi lá, vai conferir.

Essa foi a MINHA opinião, conta a sua pra mim? Te vejo depois do próximo “fim”. Kisses!

Nota de quatro smileys!!!

 

Ficha Técnica
Autora: Siobhan Vivia
Ano: 2017
Páginas: 368
Editora: Intrínseca
Skoob: Eu e você no fim do mundo

Onde Comprar: Livraria Cultura, Saraiva, Americanas

 

 

Amanda

Hey pessoas! Sou Advogada, tenho 23 anos, Sul-mato-grossense, Nerd assumida, amante de livros, música clássica e rock; mais falante que o burrinho do Shrek e incapaz de deixar uma sala em silêncio por mais de 1 min – pelo menos dizem que sou engraçada, vai saber. Não sou hiperativa, mas tô quase lá! Ah e por fim, uma romântica incorrigível – não aceito final triste em livros, NEVER – #Feliz :D

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales