Aceitação, @intrinseca

por há 2 anos e 581 leituras

Sinopse: É inverno na Área X, a misteriosa região selvagem que há trinta anos desafia explicações e repele pesquisadores de expedição após expedição, recusando-se a revelar seus segredos.
Enquanto sua geografia impenetrável se expande, a agência responsável por investigar e supervisionar a região o Comando Sul entra em colapso. Uma última e desesperada equipe atravessa a fronteira, determinada a alcançar uma remota ilha que pode conter as respostas que eles tanto procuram. Se falharem, o mundo do lado de fora estará correndo perigo.
Aceitação, o último livro da trilogia, conecta os dois livros anteriores, Aniquilação e Autoridade, em capítulos breves e acelerados, narrados da perspectiva de personagens cruciais. Página após página, os mistérios são aos poucos solucionados, mas as consequências e as implicações dos acontecimentos passados jamais serão menos profundas ou aterrorizantes.

Aceitação, essa é a palavra chave para sobreviver a Área X, o terceiro livro da trilogia Comando Sul nos leva ao fundo da misteriosa Área X, junto com Controle e Ave Fantasma, começamos a explorar o maior mistério imposto ao Comando Sul. Um aviso, nessa resenha teremos vários spoilers dos primeiros livros.

Depois das muitas dúvidas deixadas em Aniquilação e Autoridade temos Aceitação, onde veremos uma “corrida” pela verdade, mesmo que ela seja completamente implausível para alguns.

Viajamos entre passado e futuro, os pontos de vista de Controle, Ave Fantasma, A Diretora e o Faroleiro se misturam, criando uma intrincada teia de informações nos levando a entrar cada vez mais profundamente na Área X.

Ave Fantasma é uma copia, a Bióloga, sua matriz, se perdeu dentro da Área X, ela sabe que tudo que ela sabe ou sente vem de sua matriz, mas isso não impede que ela queira respostas, ao adentrar na área x com Controle ela sabe que tudo o que busca é uma verdade, mas o seu companheiro de aventura pode não suportar a pressão de adentrar naquela loucura.

“Não havia nada ali de monstruoso – somente beleza, somente a gloria de um desenho perfeito, de um planejamento complexo, desde os pulmões que possibilitavam àquela criatura viver na terra ou no mar, até as enormes guelras escavadas nos seus flancos, agora hermeticamente fechadas, mas que se abririam para respirar profundamente a água do mar quando a bióloga rumasse outra vez para o oceano.”

Controle por outro lado quer acreditar que tudo não passa de uma anomalia, que aquilo pode ser domado, detido.

Conhecemos a Diretora mais a fundo, toda a sua motivação, porque ela se envolveu com o Comando Sul, através da diretora percebemos como tudo são mentiras, como tudo pode ser extremamente frágil e que a derradeira destruição vem através do homem.

O Faroleiro é uma peça chave, através dele conhecemos a história do farol, afinal como tudo começou, e qual foi o estopim criador da Área X.

Esta é uma trama digna de Stephen King, já dentro da área X descobrimos que tudo pode não passar de uma passagem temporal, tudo que está ali pode ter sido ou não uma consequência  dos atos humanos, mas realmente podemos estar lidando com seres de outro mundo.

“- Não estamos na Terra – disse Ave Fantasma. – Não podemos estar na Terra. Não com essas distorções do tempo. Não com as coisas que a bióloga viu.”

Tenho que dizer que Jeff Vandermeer me surpreendeu com este final, os dois primeiros livros me deixaram com uma dúvida muito grande, mas o final? O final é coroado com fogos de artificio! Recomendo essa trilogia principalmente aos fãs de ficção cientifica e para quem gosta de Stephen King, e posso dizer que essa é uma das poucas que vou reler com toda certeza!

Me conta aí o que achou da resenha, e se já leu a trilogia me conta o que achou dessa trama maravilhosa!

MINHA NOTA

FICHA TÉCNICAblogparceiro

Autor: Jeff VanderMeer
Editora: Intrinseca
Páginas: 368
Ano: 2016

Beijinhos da Paty ;)

gato

Paty

Pode me chamar de Paty, sou uma libriana sentimental e cabeça dura que gosta de escrever, Gosto de vampiros e anjos e tudo aquilo que me tira da realidade, livreira por vocação. Insegura e corajosa, nervosa e determinada, são as contradições que fazem de mim quem eu sou.

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2018 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales