#Rio2C – William Shakespeare em Realidade Virtual

por há 5 meses e 89 leituras

Matéria especial da cobertura de Anny Lucard do Rio2C para o portal

Com tantas novidades, um novo tipo de produção audiovisual resgata um clássicos.

Para o deleite dos apaixonados pelas tramas do dramaturgo britânico William Shakespeare, agora os fãs vão encontrá-lo também em Realidade Virtual.

Se os fãs de produções audiovisuais pensaram que depois do IMAX 3D e das salas 4DX não haveria mais formas de criar uma experiência de imersão, pode repensar seus conceitos.

Os avanços na área tecnológica da Realidade Expandida e Realidade Virtual, trouxe novas ideias com foco no audiovisual.

Antes de mais nada, vale ressaltar que enquanto a tecnologia de Realidade Expandida usa óculos especiais como um recurso para substituir pranchetas e telas, criando imagens que simulavam uma experiência holográfica no ambiente presente. A Realidade Virtual usa óculos para literalmente colocar o público dentro da produção, excluindo temporariamente a existência do ambiente presente.

Assim a Realidade Virtual permitiu que durante o Rio2C/RioContentMarket uma das mais celebradas narrativas, ‘A Tempestade’ de William Shakespeare, conseguisse novamente se adaptar a uma nova tecnologia.

Uma das mais famosas peças teatrais da história da humanidade, ‘A Tempestade’ foi do teatro para os livros, depois para o cinema e por fim para TV. Agora tão emblemática narrativa teatral chega a Realidade Virtual.

Escrita há a mais de 400 anos, a versão em Realidade Virtual de ‘A Tempestade’ chega ao século XXI graças aos pesquisadores do Visgraf (Laboratório de Computação Gráfica do Instituto de Matemática Pura e Aplicada ou IMPA).

Um trabalho árduo, iniciado ainda no fim do século XX, quando começaram os estudos e as pesquisas usando equipamentos de Realidade Virtual. De imagens produzidas com captura até as criadas digitalmente com a ainda recente tecnologia de computação gráfica, o trabalho passou por avaliação de críticos. Dos críticos de cinema aos de outras áreas, sessões foram realizadas no IMPA, seguidas de debates onde os presentes puderam ajudar nos toques finais.

Com os dados, os pesquisadores puderam realizar modificações no formato original da produção experimental e o resultado foi apresentado a imprensa e o público do Rio2C/RioContentMarket. Uma experiência que promete ser apenas a primeira de uma nova forma de contar histórias.

O público usando equipamento de Realidade Virtual pode participar da apresentação de ‘A Tempestade’, a qual foi encenada e gravada usando o formato 360°, ampliando assim a experiência cinematográfica.

Vale dizer que durante o evento, o cineasta Tadeu Jungle esteve presente divulgando duas produções no formato, ‘Fogo na Floresta’ e ‘Rio de Lama’, ambas documentário.

Visionário, que após mais de 30 anos de carreira no cinema, Tadeu Jungle encarou o desafio de produzir audiovisual para a nova tecnologia de Realidade Virtual.

Atualmente o cineasta está levando seus documentários para festivais, não só divulgando seus novos trabalhos, mas a nova forma de narrativa audiovisual.

Anny Lucard

Tecnógola em cinema e produtora de rádio. Especializada em edição de som e imagem. Mente por trás da criação do Projeto Literatura Nas Ondas Do Rádio, de incentivo à leitura e de apoio a literatura em língua portuguesa. Escreve sobre cinema e literatura, tanto para a internet como para programas de rádios. Elabora roteiros nas horas vagas, Colunista Convidada desde agosto/ 12. No twitter pessoal @annylucard

Facebook
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2018 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales