#CabineDeImprensaRJ: A Maldição da Casa Winchester

por há 3 meses e 263 leituras

Cobertura de Cabine de Imprensa do Rio de Janeiro pela correspondente do portal Ju Lund, a repórter e crítica Anny Lucard

‘A Maldição da Casa Winchester’ (Winchester, 2018), produção com direção dos irmãos Spierig, é uma história inspirada em um drama real de família, que foi moldada para ser um filme de terror.

Mesclando drama ao terror, o filme narra a história real de Sarah Winchester (Helen Mirren), viúva do dono da famosa marca de arma, que dizia ser perseguida pelos fantasmas que morreram por causa das armas feitas na fábrica de sua família.

O filme ‘A Maldição da Casa Winchester’, que tem o roteiro escrito pelos diretores Michael Spierig e Peter Spierig junto com o roteirista Tom Vaughan, mistura elementos da história real da família Winchester com ficção para criar essa narrativa fantástica e sobrenatural. Onde o público é apresentado a misteriosa casa, a Mansão Winchester, e as pessoas que habitam o lugar que inclui a família dona da propriedade e os empregados, divididos em domésticos e os envolvidos na construção ininterrupta.

A trama do roteiro inicia com os sócios do falecido dono da fábrica Winchester, tentando alegar insanidade da viúva, que com 51% das ações mandava na empresa, a qual estava gastando uma fortuna na construção diária da casa que ela afirmava ser a mando dos fantasmas revoltados, mortos por alguma Winchester.

Construída originalmente pelas orientações da viúva Winchester, que recebia a cada dia instruções dos espíritos, a casa não parava de ser construída, dia e noite, incessantemente. Porque Sarah dizia que era a maldição de sua família, pelo mal que as armas de fogo causavam.

Junto com a viúva, vivia também sua sobrinha Marion Marriott (Sarah Snook) e o filho Henry Marriott (Finn Scicluna-O’Prey), que após a morte do marido e pai, foram acolhidos por Sarah em sua casa. Numa época que mulheres não tinha muitas opções quando viúvas.

Por ter tido a sorte de ter herdado a fortuna do marido, Sarah Winchester era uma das raras mulheres da época privilegiadas com a liberdade de fazer o que queria da vida, mas os sócios do falecido marido não gostavam muito do fato dela ter 51% da empresa e decidem usar a história da construção da casa dos fantasmas para declará-la louca. Para isso pedem ajuda do famoso Dr. Eric Price (Jason Clarke) para analisar o caso e dar seu parecer médico.

O doutor concorda em ficar na casa dos Winchester por uns dias, para avaliar a sanidade da viúva. Porém assim que chega ao lugar descobre que o caso era bem mais complexo que podia imaginar.

Feito nos moldes de uma produção de terror, ‘A Maldição da Casa Winchester’, consegue ir além de um mero filme do gênero, pois conseguem mesclar bem o drama real da família que inspirou o roteiro ao conteúdo sobrenatural, tornando a intrigante construção chave para manter a curiosidade do público até o filme. Além do fato da casa ser real e até hoje considerada uma dos lugares mais assombrados dos Estados Unidos, o qual é aberto a visitações. Tratando-se assim de um bom filme, recomendado para quem curte histórias macabras e uns eventuais sustos.

Com distribuição da Paris Filmes, ‘A Maldição da Casa Winchester’ estreia nos cinemas brasileiros na próxima semana, dia 1º de março, em cópis legendadas e dubladas em português.

Anny Lucard

Tecnógola em cinema e produtora de rádio. Especializada em edição de som e imagem. Mente por trás da criação do Projeto Literatura Nas Ondas Do Rádio, de incentivo à leitura e de apoio a literatura em língua portuguesa. Escreve sobre cinema e literatura, tanto para a internet como para programas de rádios. Elabora roteiros nas horas vagas, Colunista Convidada desde agosto/ 12. No twitter pessoal @annylucard

Facebook
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2018 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales