Lançamentos Paulinas, setembro!

por há 4 semanas e 42 leituras

Olá meus amores, tenho novidades bem legais para todos vocês, de uma ótima variedade:

Infantil, Psicologia, Educação, Teologia e Religião. Muitas dicas de livros que vocês vão gostar, espiem aí:

Paulo – O amigo de Jesus Cristo – O livro conta a história de São Paulo, um homem fascinante que, ao conhecer Jesus Cristo, tornou-se seu grande amigo, deixando para trás tudo o que considerava importante para devotar a vida à missão de anunciar a Palavra de Deus. Essa tarefa o levou a vários lugares, onde fundou muitas comunidades, fazendo com que Jesus se tornasse conhecido por muitos povos e nações.

Jesus nasceu – A obra, baseada nos Evangelhos de Lucas e Mateus, conta a história do nascimento de Jesus, de forma simples e com belas ilustrações.
As páginas são preenchidas com material emborrachado (E.V.A.), conferindo ao livro um aspecto gracioso e divertido, que conquistará as crianças que estão começando a aprender as histórias bíblicas.

Jonas e o peixe muito grande – A obra, baseada no Antigo Testamento, conta a história de Jonas, que não queria cumprir uma tarefa que Deus lhe pedira, e fugiu. Na fuga, o navio quase naufragou e ele foi jogado no mar pelos marinheiros. Foi salvo por um peixe muito grande e aprendeu uma grande lição.
As páginas são preenchidas com material emborrachado (E.V.A.), conferindo ao livro um aspecto gracioso e divertido, que conquistará as crianças que estão começando a aprender as histórias bíblicas.

Parei de sentir medo – Lindas mensagens de conteúdo profundo para aqueles leitores que querem parar de sentir medo e desejam abraçar com entusiasmo a incrível jornada que é a vida. As ilustrações complementam os textos, ao invés de apenas ilustrá-las. Uma obra em que imagem e texto, juntos, podem alegrar e conduzir as pessoas por uma vivência diária confiante, sem medo.

Pe. Pio – Um Santo entre nós – Este livro foi originalmente escrito em 1998, logo após o reconhecimento das virtudes evangélicas de Padre Pio pela Igreja. Era o primeiro degrau do reconhecimento oficial da sua santidade. Depois, em pouco tempo, chegaram outros dois: a beatificação, a 2 de maio de 1999; e a canonização, a 16 de junho de 2002.
Trata-se de uma obra biográfica por excelência, um livro histórico no qual o autor, com base nas fontes mais críveis e rigorosas possíveis, se propôs contar cronologicamente a vida de Padre Pio, não só referindo fatos e episódios, mas procurando explicá-los, indicando o justo valor que tinham no contexto da existência do religioso. Assim, cada capítulo está dividido em quatro partes: uma breve introdução que indica o seu tema, a exposição dos fatos relevantes do período em estudo, um comentário daqueles fatos (para explicá-los, ambientá-los e interpretá-los) e, por fim, uma série de frases de personalidades célebres sobre Padre Pio.
Renzo Allegri procurou deter-se na verdadeira personalidade do Padre, na sua real dimensão humana, para descobrir e ilustrar a sua sensibilidade apurada, a sua incrível bondade, a sua comovente participação nos sofrimentos dos irmãos, o seu grande e caloroso sentido da amizade, a sua poderosa capacidade de amar, a sua fortíssima aptidão para se relacionar com as pessoas, o seu humor sutil e sagaz. Assim, os leitores conseguem descobrir o verdadeiro Padre Pio: um homem extraordinário, imprevisível, arguto, generoso, sólido e concreto. Um santo, mas um santo no meio de nós e muito semelhante a nós.

A Escravidão vista pelo retrovisor – Este opúsculo apresenta a intervenção do apóstolo Paulo ao grave problema da escravidão pelo viés do habeas corpus. Em um sistema no qual o escravo é visto como res, “coisa, posse plena do seu senhor”, Paulo usa esse recurso para alargar a consciência do Império Romano sobre o problema.
Na visão de Paulo, não pode haver desigualdade, sobretudo no seio de uma comunidade cristã. E, compreendendo que não adianta o embate contra o Império, toma a atitude mais próxima das propostas do Evangelho: apela firmemente para o amor de Cristo, a quem Deus constitui como único e soberano Senhor de toda a criação. O importante é ter os mesmos pensamentos de Cristo e deixar-se possuir e conduzir por esse único “Senhor”, perante o qual se dobrem todos os joelhos dos seres que estão no céu, na terra e debaixo da terra (cf. Fl 2,6-10).

Libertar o tempo – Como o próprio título afirma: Libertar o tempo, o personagem central desta obra é o tempo. Nesse conjunto de reflexões densas e ao mesmo tempo leves, belas e agradáveis a leitores não acadêmicos ou versados nas ciências de qualquer tipo, o autor faz teologia. Uma teologia que ele mesmo adverte desde a introdução do volume desejar ser tecida por perguntas. Uma teologia que se abre para escutar as perguntas de cada tempo, de cada pessoa. Uma teologia que ao mesmo tempo interroga o tempo, pronta para construir-se em diálogo com este. Uma teologia que, fiel ao que pede o Papa Francisco, escape de sua autorreferencialidade e escute.
O autor batiza seu livro de “manual da arte de viver”. Impossível título mais adequado, nome mais propício e evocativo. Pois de arte se trata, do princípio ao fim. A arte da vida, em seus diversos ângulos e variadas perspectivas.

Ju Lund

Escritora, graduanda em Artes Visuais,Téc. em turismo e hotelaria, gaúcha de Pelotas que adora assistir muitos filmes e séries de tv. Viciada em Lit. Fantástica. Fundadora do site (em 04/10) e Editora Chefe deste Portal. No Twitter @aJuLund

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales