Review de It – A Coisa

por há 1 mês e 182 leituras

E como hoje é dia de postagem aproveito e entro no assunto do mês, que é  It.

Sinopse:

“Um grupo de sete adolescentes de Derry, uma cidade no Maine, formam o auto-intitulado “Losers Club” – o clube dos perdedores. A pacata rotina da cidade é abalada quando crianças começam a desaparecer e tudo o que pode ser encontrado delas são partes de seus corpos. Logo, os integrantes do “Losers Club” acabam ficando face a face com o responsável pelos crimes: o palhaço Pennywise.”

Ficha técnica:

Data de estreia: Setembro de 2017

Direção: Andy Muschietti

Atores principais: Bill Skarsgaard, Jaeden Lieberher, Finn Wolfhard, Jack Dylan Grazer, Wyatt Oleff, Chosen Jacobs,                                        Jeremy Ray Taylor e Sophia Lillis

Gênero: Terror

O gênero terror não faz parte dos meus favoritos, mas sendo baseado em livro de Stephen King não resisti. Assisti em versão dublada, no último horário da noite, no Cineflix Cinemas e, embora seja para maiores de 16 anos, a plateia tinha um considerável número de crianças. Incrível.

Assisti à primeira versão em 1990 e gostei. Então era hora de conferir se era tão assustador como alguns comentavam. E confesso que também gostei. Bem produzido, com ótima direção de Andy Muschietti,  bons efeitos especiais, um elenco de crianças incríveis e um som assustador, reúne todos os ingredientes para os amantes do gênero.

Na pequena cidade de Derry começam a desaparecer crianças e adolescentes. Inclusive Georgie, irmão de  Bill ( Jaeden Lieberher). É Bill, que reúne seu grupo de sete amigos, The Losers (em português Os Otários) e resolve descobrir o que está acontecendo.

As crianças estão ótimas. Com todos os clichês da década de 80, período em que o filme se ambienta. E lembra muito a recente série da Netflix, The Strangers Things.

São seis meninos: Bill, Richie (Finn Wolfhard), Eddie (Jack Dylan Grazer), Stanley (Wyatt Oleff), Mike (Chosen Jacobs), Ben (Jeremy Ray Taylor) e a única menina do grupo, Beverly (Sophia Lillis). Todos têm representatividade social. E também têm problemas em casa. Juntos são capazes de tudo.

Cada componente do grupo tem seus medos. E quando se deparam com o palhaço PennyWise esse medo aflora havendo necessidade de muita habilidade para fugir ou ficar e enfrentá-lo. Mas essas crianças, com pais tão assustadores, nem se intimidam.

As cenas de terror e sustos são eficientes. A trama tem a capacidade de reunir vários problemas que todo jovem enfrenta: bullying  no ambiente escolar, preconceito, as primeiras experiências amorosas, problemas familiares e insegurança. E quando vemos isso na tela, logo nos identificamos. Não com todos os problemas, é claro.

Mas momentos de alívio cômico ocorrem. E são nesses momentos que se sobressaem os atores mirins Finn Wolfhard e Jeremy Ray Taylor. Finn já nosso conhecido de Stranger Things.  E Jeremy de Ant-Man e Alvin e os Esquilos.

Já Pennywise (Bill Skarsgaard), além de perverso, deixa suas vítimas em pavor antes de matá-las. Ele é uma mistura de serial killer, destruidor, agitador e um extraterrestre do mal. (Vocês sabem que ele não é da Terra?)

Skarsgaard está impagável. Embora aparente um adolescente, ele tem 27 anos. E, em minha opinião, está em seu melhor desempenho.

It – A Coisa, não é um filme para todos. Mas com certeza está levando muita gente ao cinema. Quem gosta de sustos não deve perder. E aguardem que em 2018 vem a Parte II, com todos já adultos.

Confira a programação AQUI.

Nota: 9

Quem tiver interesse encontra a primeira versão completa, para comparação, no link abaixo:

Beijocas

Essa é minha opinião. O que vocês acharam? Procure outras opiniões em nosso portal.

Graça Siqueira

Olá pessoal, eu sou a Graça. Jornalista, gaúcha de Pelotas (RS), 61 anos, esposa, mãe e avó. Desde pequenininha amo o cinema. Também adoro livros, música e escrever. Sou bastante emotiva. Tenho muitos ídolos em todas as áreas. Sou simples, alegre e otimista.

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales