Review de Em Ritmo de Fuga

por há 5 dias e 35 leituras

Sinopse: “O jovem Baby (Ansel Elgort) tem uma mania curiosa: precisa ouvir músicas o tempo todo para silenciar o zumbido que perturba seus ouvidos desde um acidente na infância. Excelente motorista, ele é o piloto de fuga oficial dos assaltos de Doc (Kevin Spacey), mas não vê a hora de deixar o cargo, principalmente depois que se vê apaixonado pela garçonete Debora (Lily James).”

Olá, pessoas! Eu estava doida para ver esse filme, só para ver Ansel Elgort no papel de Baby. Algo bem diferente do Gus de A Culpa é das Estrelas. E agora posso dizer que ele mandou bem demais.

O longa começa com o típico assalto ao banco. E no volante está Baby, pronto para a fuga. O que ninguém esperava (pelo menos, um dos integrantes do grupo) é que o garoto pilota ferozmente. Ele domina a pista, entrando em brejas, desviando de carros, saindo da visão de qualquer policial. E há um detalhe: tudo isso escutando músicas no volume máximo. Baby quando era criança sofreu um acidente de carros com os pais. Eles morreram, e desde então, Baby sofre com os zumbidos, e somente a música é capaz de abafar. Baby é piloto de fuga de Doc, um mafioso que sempre está solicitando os serviços dele. E também é um filho dedicado ao seu pai adotivo, que é deficiente auditivo. Tudo muda na vida do rapaz quando ele conhece a garçonete Debora. Agora, Baby está disposto a abandonar o crime e ter uma nova vida, mas parece que não será tão fácil quanto o planejado.

Como comentei acima, Ansel Elgort deixou de lado o jeito adolescente e virou um homem, ou melhor, um baita ator. Ele conseguiu deixar de lado a meiguice dos seus personagens anteriores, e se jogou para viver Baby. É notável que o ator trouxe muita confiança ao seu Baby, e acabou saindo melhor do que era esperado. E não se espante se Elgort aparecer em papel bem desafiadores. Ele está chegando lá.

Jamie Fox no papel do criminoso Bats não me entusiasmou. Achei-o forçado demais. Já Kevin Spacey soube dar conta do recado com o mafioso Doc. É sempre um espetáculo o ver atuando. Mas chamo a atenção para o ator CJ Jones, o pai adotivo de Baby. Que delícia as cenas dele (que é deficiente auditivo na vida real) junto com Ansel falando através de sinais. Pura demonstração de afeto e carinho entre pai e filho.

O que me causou espanto mesmo foi não ter reconhecido a Lily James. Conseguiram transformar a linda moça numa feia moça. kkkkkk Tudo pela arte e para deixar a Debora com ar de sofrida e maltratada.

O filme é gostoso de se ver. Muita corrida, muitas escapadas, muito vocabulário estilo bandido. E há uma boa história por trás disso. Tudo bem acompanhado de boa música. É porque para cada situação tem uma trilha sonora, afinal o protagonista está o tempo todo (quase) com o fone de ouvido.

Se você é daqueles que curte uma alta velocidade e música, esse filme é ideal.

Siga o rastro:

Data de lançamento: 27 de julho de 2017 (1h 53min)
Direção: Edgar Wright
Elenco: Ansel Elgort, Kevin Spacey, Lily James
Gêneros: Ação, Policial, Comédia
Espero que tenham curtido. ;-))
Beijocas no coração
Mari Felix

 

Mari Felix

Jornalista, carioca, casada, mãe de dois filhos, admiradora de filmes, séries, livros e exposições. É uma romântica incorrigível, que chora até com filmes de comédia. Colunista na área de Filmes desde Fev/2015. No twitter pessoal . No Instagram pessoal .

Facebook Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales