Review de A Bela e a Fera

por há 3 meses e 187 leituras

Sinopse:
“Moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela (Emma Watson) tem o pai capturado pela Fera (Dan Stevens) e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana.”
Ficha técnica:
Data de estreia: Março de 2017
Direção: Bill Condon
Atores principais: Emma Watson, Dan Stevens
Gênero: Fantasia, romance

 

Quinto live-action musical da Disney, A Bela e a Fera é aquele desenho que as crianças da década de 90 assistiram muitas e muitas vezes. Com um colorido lindo, músicas maravilhosas e uma trama romântica, a animação mostrava que as aparências podem enganar.

Já no filme, o luxo é mostrado desde as primeiras cenas, e impressiona. De encher os olhos. Em 3D sutil, mas importante, o colorido mais uma vez deslumbra e fez com que a plateia, na pré-estreia no Cineflix do Shopping Pelotas, mantivesse um sorriso constante no rosto. Live-action totalmente aprovado.

A animação foi a primeira indicada ao Oscar 1992 de Melhor Filme, baseado no conto de fadas de Jeanne-Marie Le Prince de Beaumont. Foi um sucesso de bilheteria, arrecadando US$ 425.000.000 no mundo. Levou as estatuetas de Melhor Canção Original, Beauty and the Beast, e Melhor Trilha Sonora, o que não foi nenhuma surpresa, afinal as canções são lindas.

Então, presumo que todos já saibam da história, em que Maurice (Kevin Kline) se perde na floresta e é capturado pela Fera. Bela então vai atrás de seu pai e troca de lugar com ele na cela em que está preso. Daí por diante há uma aproximação entre a jovem camponesa e o príncipe amaldiçoado. E todos os serviçais do castelo, transformados em objetos, torcem para que Bela vença a maldição, se apaixonando pela Fera.


Os atores estão idênticos aos personagens de uma forma fantástica. Gaston (Luke Evans) é o próprio desenho animado. LeFou (Josh Gad) é o fiel auxiliar de Gaston e tal qual o desenho é o alívio cômico. Por sinal foi muito comentada sua aparência homossexual assumida, mas convenhamos, ele não é o personagem principal, para tanta polêmica. 
A direção de Bill Condon é impecável. Suas cenas são cópias fiéis ao original. Inclusive no quadro a quadro, diálogo por diálogo. E isso deixa os fãs mais apaixonados ainda pelo filme. Emma é realmente Bela. Talvez Dan Stevens deixe um pouco a desejar como príncipe encantado, mas nada que prejudique a sintonia entre animação e filme.

E olhem só como poderia ter sido. Ryan Rosling recusou o papel de Fera para atuar em La La Land enquanto Emma recusou o personagem Mia, em La La Land, para personificar Bela.O resgate do passado de Bela e Fera são partes importantes que foram adicionadas à história. E isso só enriquece a trama.Inclusive com um pouco mais de participação da feiticeira.

Bem, La La Land resgatou o musical para o cinema e A Bela e a Fera confirma que o público aplaude sim, e até gosta muito, de filmes bem feitos em que a música se insira no contexto.

Indicado para todos, a partir de 10 anos, A Bela e a Fera tem a mistura certa de encantamento e magia. E um elenco de apoio sensacional, que são as vozes dos objetos. Os atores só aparecem quando é quebrado o feitiço. São eles: Emma Tompson (Mrs.Potts), Stanley Tucci (Cadenza), Ewan McGregor (Lumiere) e Ian McKellen (Cogsworth).

Confira a programação AQUI. E caso queiram ler uma segunda opinião cliquem AQUI.

Nota: DEZ

Beijocas

E aí o que acharam dessa versão? Eu amei. Voltem sempre!

Graça Siqueira

Olá pessoal, eu sou a Graça. Jornalista, gaúcha de Pelotas (RS), 61 anos, esposa, mãe e avó. Desde pequenininha amo o cinema. Também adoro livros, música e escrever. Sou bastante emotiva. Tenho muitos ídolos em todas as áreas. Sou simples, alegre e otimista.

Facebook Instagram Twitter Google+
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2017 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

(casa nova)