#CabineDeImprensaRJ: #PanteraNegra

por há 2 semanas e 69 leituras

Cabine de Imprensa no Rio de Janeiro com cobertura de Anny Lucard

‘Pantera Negra’ (Black Panther, 2018) é o mais novo filme do universo Marvel/Disney que não só apresenta o personagem título, criação de Stan Lee e Jack Kirby, mas também seu povo que vive na misteriosa Wakanda.

Dirigido por Ryan Coogler, que também assina o roteiro junto com o roteirista Joe Robert Cole, o filme é uma fantástica ficção científica, que mostra como um povo pode evoluir mantendo suas tradições, sem abrir mão da tecnologia.

Como diz bem a Princesa Shuri (Letitia Wright), em relação a evolução de Wakanda: “Não é magia, é tecnologia.”

A narrativa de ‘Pantera Negra’ inicia a partir de acontecimentos de ‘Capitão América: Guerra Civil’, mas quem não viu o filme anterior, vai entender a história sem problema.

Com a morte de seu pai, T’Challa (Chadwick Boseman) precisa retornar a sua terra natal, Wakanda, um lugar isolado do mundo e com um desenvolvimento tecnológico a frente de seu tempo, para assumir o trono. Porém ser filho do rei não dá a T’Challa a coroa automaticamente, ele precisa ser aceito pelos representantes de todo seu povo e lutar pelo trono, caso seja desafiado por algum representante.

No entanto, ser rei em Wakanda também significa se tornar um Pantera Negra, que não é só o título do protetor do povo de T’Challa, mas de alguém com poderes sobrehumanos e merecedor de um traje tecnologicamente desenvolvida para manter os soberanos seguros nas batalhas e melhorar o desempenho durante as lutas.

A produção teve um cuidado primoroso com cada detalhe da apresentação de Wakanda e seu povo. Das engenhocas, feitas de um tipo de tecnologia anos luz a frente da maioria das existentes na atualidade, até as roupas e a arquitetura da grande capital. A brilhante ideia de manter várias das referência dos povos nativos da África e ainda ter um desenvolvimento tecnológico, faz de Wakanda uma utopia, uma mescla de país rural e grande cidade, de belezas naturais e alta tecnologia na medida certa.

Além do visual e fotografia muito bem feito e trabalhado, a trilha sonora também foi feita com muita atenção aos detalhes, mesclando tradição a atualidade, para criar uma identidade própria ao povo de Wakanda.

Destaque para o trio feminino sempre ao lado do jovem rei, e até a frente em alguns momentos, formado pelas atrizes Lupita Nyong’o como Nakia, Danai Gurira como Okoye e a já mencionada Letitia Wrigh que faz uma das “Princesas Disney” mais legais de todas. Três mulheres fortes, inteligentes e destemidas, que roubam a cena em vários momentos. (Quem gosta da Danai Gurira e a acha incrível com uma katana em mãos, vai pirar ao vê-la como a General das Guerreiras Dora!)

O ator Martin Freeman no papel do Agente da CIA Ross também se destaca durante as 2 horas e 14 de filme, junto com o ator Winston Duke que interpreta M’Baku.

O filme ‘Pantera Negra’ estreia nos cinemas do Brasil na próxima semana, dia 15 de fevereiro, na versão 2D e 3D. Com cópias legendadas e dubladas em português.

WAKANDA PARA SEMPRE!

NOTA: O filme tem 2 cenas pós créditos muito relevantes, então fique até o final, pois o Pantera Negra e o povo de Wakanda voltarão em ‘Vingadores: Guerra Infinita’.

Anny Lucard

Tecnógola em cinema e produtora de rádio. Especializada em edição de som e imagem. Mente por trás da criação do Projeto Literatura Nas Ondas Do Rádio, de incentivo à leitura e de apoio a literatura em língua portuguesa. Escreve sobre cinema e literatura, tanto para a internet como para programas de rádios. Elabora roteiros nas horas vagas, Colunista Convidada desde agosto/ 12. No twitter pessoal @annylucard

Facebook
Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Copyright 2010-2018 • Portal Literário JuLund • Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por Studio Sigales